Mundo Operário

OLIMPÍADAS DA CRISE

Denúncia de trabalhadora terceirizada da Olimpíada

domingo 7 de agosto| Edição do dia

OLIMPÍADA DA VERGONHA. ALEGRIA PRA QUEM?

Relato de Isabel Santos

A quem interessar possa, sobre os lindos jogos olímpicos: os trabalhadores terceirizados, como sempre, estão se fudendo. Tem uma serie de atrocidades que vou relatar depois, com calma, como por exemplo: 10, 15 horas de trabalho por dia, e a "refeição no local" é um pão com salsicha. Já foi até biscoito globo de almoço!!!!! E, ao reclamar, ouvimos coisas do tipo "ué, estamos dando comida e vocês ainda estão reclamando e querendo escolher?".

Hoje, tem uma fila gigante na porta do Maracanã, a umas 3 horas, nesse sol de rachar, porque a empresa não avisou ao Maracanã o número de Second Pass necessário pra entregar a todos os funcionários, e sem ele, a força nacional não nos deixa entrar no estádio.

A empresa foi não sei aonde tentar conseguir mais credencial. Tem senhoras de idade passando mal no sol. 3 horas em pé, na fila e no sol. Não sabemos até que horas. Pra depois, trabalhar até as 3 da manhã em pé.

Eu fui contratada como atendente bilíngue de cafeteria, pra atender as cabines de imprensa. Até ontem ainda não sabiam onde seria essa cafeteria pra imprensa, nem quem coordena isso.
Mas a mesma empresa contratou quem trabalha nas cozinhas, nos bares, nos caixas e etc. Vergonha é pouco. Humilhação do povo. Só isso que vejo nessas Olimpíadas.




Tópicos relacionados

Olimpíadas   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar