Política

Dentro e fora do TRF-4 se atacou os direitos democráticos, 20 manifestantes foram presos

Na quarta-feira (24), após o julgamento arbitrário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a polícia prendeu mais de 20 pessoas suspeitas, sob a acusação de atearem fogo em pneus nas ruas e avenidas de Porto Alegre. Entre os presos, militantes do Levante, MST, MAB e Mídia Ninja. Ataque aos direitos democráticos não se limitou aos desembargadores do TRF-4, do lado de fora do prédio também a PM cumpriu seu papel de repressão.

quinta-feira 25 de janeiro| Edição do dia

Os manifestantes estavam revoltados com o resultado do julgamento, que é um atentado à democracia, e quiseram deixar claro que não vão aceitar. A polícia, que assume uma função de braço armado do Estado para reprimir manifestações estava em peso nos atos que ocorreram neste dia, com a presença do choque, e prendeu o grupo que deixou os pneus nos bairros Azenha e Nonoai.

O julgamento arbitrário de três desembargadores decidindo o direito de todos em quem votar é um absurdo, e não precisa concordar com políticas sujas do PT para isso. O povo tem que ter o direito de se manifestar para arrancar o que tem de direito, pois nada será concedido por livre e espontânea vontade da burguesia que tanto explora quem a sustenta.

Dentro do grupo de 28 pessoas havia um jovem menor de idade que foi encaminhado para a Delegacia de Proteção à criança e ao adolescente (DECA), e agora todos respondem em liberdade. Os advogados relatam que havia muitos policiais à paisana acompanhando a detenção, nem os advogados puderam ter contato com os detidos ou acompanhar a revista, que pode facilmente ser adulterada pela polícia. Os absurdos continuam com o relato de que os motoristas foram interrogados no banheiro da delegacia e apenas a RBS estava tendo acesso aos detidos e à revista.

O povo não aceita a continuação do golpe. É preciso que seja convocada uma grande greve geral para responder à altura esses ataques que nos são impostos. Precisamos combater o ataque à democracia que foi o julgamento de Lula e encontrar uma saída independente do PT para anular as reformas.




Tópicos relacionados

Julgamento de Lula   /    Operação PF contra Lula   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar