Demagógico, Ciro sai do Brasil durante o segundo turno

Luiz Henrique

Professor da rede estadual em Resende, RJ

quinta-feira 11 de outubro| Edição do dia

Após um processo eleitoral extremamente manipulado, inclusive pelo judiciário golpista e em meio a um cenário de crescente polarização política, contanto inclusive com uma escalada de violência por parte dos apoiadores de Bolsonaro, que inclusive foram responsáveis pela morte de mestre Moa do Katendê, o terceiro colocado na disputa presidencial, e um dos principais trunfos para o PT reverter a desvantagem eleitoral, anunciou que irá viajar para a Europa, passando uma parte significativa do segundo turno lá.

O político, que atualmente está no PDT, havia prometido apoio para construir uma frente antifascista contra o candidato do PSL. O PT considerava sua adesão total a campanha como questão de tempo, mas o PDT se limitou a dar um “apoio crítico”. Um representante do PT chegou a afirmar que esperava que Ciro Gomes participasse ativamente da campanha, mas até o momento este não parece ser o caso.

É importante destacar esse fato, pois durante boa parte da campanha eleitoral, Ciro Gomes disputou o eleitorado de esquerda, e era mesmo percebido por muitos setores, inclusive do PT, como sendo uma alternativa a esquerda. O que esta atitude de Ciro e do PDT mostram, é que suas promessas não passavam de pura demagogia para enganar os trabalhadores.

Nós do Esquerda Diário estamos ao lado de todos aqueles que querem derrotar Bolsonaro, mas também temos clareza que não será apenas pela via eleitoral, com o PT, que derrotaremos a extrema direita. É necessário que os trabalhadores direcionem todo o seu repúdio a Bolsonaro para o campo da luta de classes, que é onde os capitalistas que sustentam esse projeto de autoritarismo podem ser derrotados.




Tópicos relacionados

Ciro Gomes   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Haddad

Comentários

Comentar