Política

TEMER NA LAVA-JATO

Delação de Sérgio Machado atinge presidente golpista Michel Temer

Temer golpista negociou R$1,5 milhões para campanha de Chalita, diz Machado em nova delação premiada hoje.

Iaci Maria

Estudante de Pedagogia da PUC-SP

quarta-feira 15 de junho de 2016| Edição do dia

A delação premiada de Sérgio Machado não apenas cita o repasse de propina a políticos de diversos partidos, como envolve diretamente o nome do presidente golpista Michel Temer.

Segundo Machado, Temer negociou com ele um repasse de R$1,5 milhão em propina para financiar a campanha de Gabriel Chalita do PMDB para a prefeitura de São Paulo em 2012. Esse montante corresponde a apenas 15% do total de propinas que foi repassado apenas para o PMDB, principal privilegiado no esquema.

Na delação Sérgio Machado afirma ter sido procurado por Temer que afirmou em uma conversa na base aérea de Brasília que a campanha de Chalita estava com problemas financeiros. O valor foi repassado através de uma doação eleitoral feita pela empreiteira Queiroz Galvão, uma das empresas que possuía contrato com a Transpetro, na qual Machado era presidente indicado pelo PMDB.

Essa “nova fase” da Lava-Jato , ansiosamente aguardada pelos petistas, não apenas traça as pegadas de membros da base aliada do governo golpista, como mostra os passos diretamente do presidente interino golpista Michel Temer. Porém sabemos que a Lava-Jato não visa combater a corrupção, como mostramos aqui, mas sim fortalecer um novo esquema orquestrado pelo judiciário, que segue blindando os tucanos paulistas.

Acompanhe aqui pelo Esquerda Diário todos os passos da operação Lava-Jato, que cada vez mais envolve grandes nomes ligados ao golpe, como do próprio Michel Temer.




Tópicos relacionados

Michel Temer   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar