Internacional

PTS-FIT ARGENTINA

Del Caño: "Não vão nos acusar de violentos os que se enriqueceram na ditadura genocida"

Grande intervenção do deputado federal do PTS, Nicolás Del Caño, contra a campanha de demonização da esquerda após as enormes mobilizações contra a reforma da previdência na Argentina. Um exemplo para a esquerda brasileira, que coloca as ideias do marxismo revolucionário em choque direto contra o autoritarismo estatal da burguesia.

sexta-feira 22 de dezembro de 2017| Edição do dia

Sobre a campanha de demonização da esquerda pela imprensa burguesa argentina, o deputado federal do PTS Nicolás Del Caño disse que “não vão nos acusar de violentos aqueles que pertencem a um governo, cujo presidente forma parte de uma família que passou a possuir de 7 a 47 empresas na ditadura genocida, enquanto assassinavam e sequestravam mais de 30 mil companheiras e companheiros e roubavam crianças. São eles que vão nos chamar de violentos? Eles vão nos acusar, enquanto não disseram uma palavra sobre De la Rúa, que está livre e é responsável dos 30 mortos do 19 e 20 de dezembro?”. E agregou que “nós, os trotskistas, enfrentamos e resistimos o totalitarismo de Stalin e não vão nos amedrontar com o quase-totalitarismo”.

Clique em "Legendas/CC" no youtube para ver a legenda em português

VEJA TAMBÉM Argentina: perseguição judicial do governo Macri aos deputados da Frente de Esquerda




Tópicos relacionados

PTS   /    Nicolás del Caño    /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar