Internacional

FIT-UNIDADE

Del Caño: "As mulheres voltarão às ruas e o aborto será lei”

segunda-feira 14 de outubro| Edição do dia

Del Caño reivindicou a luta das mulheres pelos seus direitos e criticou a posição dos governadores e de muitos legisladores do atual Frente de Todos, de Fernández e Kirchner, contra o aborto legal.

"Quero saudar o Encontro Plurinacional de Mulheres e Diversidade e as mulheres que saíram na Argentina e no mundo para serem ouvidas com o grito de “Nem uma a menos”.

As mulheres estão sendo submetidas não só à desigualdade salarial e de trabalho, mas também a carregar o trabalho doméstico não remunerado. Elas são as que mais sofrem com o desemprego e a inflação. A dívida não é com o FMI e os grandes empresários, é com as mulheres.

No ano passado foi debatida a legalização do aborto no Congresso. Aí vimos como senadores, tanto de Cambiemos como do atual Frente de Todos, decidiram contra milhões de mulheres mobilizadas impedindo que o aborto seja lei. Foi um voto em acordo ao exigido pelas autoridades das Igrejas.

Não são pró-vida, são anti-direitos. Não são pró-vida, são pró aborto clandestino.
Vimos o governador Manzur de Tucumán, um grande protagonista da Frente de Todos, obrigar meninas de 11 anos a parir, assim como Morales de Cambiemos em Jujuy. Somente a Frente de Esquerda - Unidade tem chapas 100% verdes a favor do direito ao aborto, como Myriam Bregman e Romina del Plá.

Estou convencido de que as mulheres voltarão às ruas e que desta vez “será lei”.

Veja o vídeo:




Tópicos relacionados

FIT-U   /    Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT)   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar