Sociedade

OPINIÃO

Defender o direito dos imigrantes venezuelanos deve ser um princípio para os trabalhadores

Chico Nery

Professor da rede pública de Campinas

segunda-feira 20 de agosto| Edição do dia

A ideologia conservadora não é palavra, é carne. Famílias venezuelanas tiveram seus poucos pertences queimados e foram perseguidos por centenas de brasileiros no norte do país nesse fim de semana. Brasileiros cujos bisavós vieram da Europa, da África, do mundo árabe e de outros países latino-americanos. Brasileiros que sofrem o mesmo risco de vida se vão aos EUA ou à Europa em busca de trabalho.

A união latino-americana não é piada ou meme na boca deles, será na da esquerda e dos progressistas? A xenofobia explícita de Trump, Bolsonaro e Daciolo, ou a velada de Temer e Alckmin, ataca nossos irmãos latinos, mulheres, crianças e homens venezuelanos que chegam na fronteira em Roraima. Haddad/Lula e Ciro abrirão a boca sobre isso? Boulos vai pra cima defendendo os venezuelanos ou vai continuar morno contra a extrema-direita e os golpistas?

"As Américas do Sul e Central só conseguirão romper com o atraso e a escravidão unindo todos seus Estados em uma poderosa federação. Mas, não será a atrasada burguesia sul-americana, essa sucursal do imperialismo estrangeiro, a que será chamada para resolver esta tarefa e sim o jovem proletariado sul-americano, que dirigirá as massas oprimidas. A consigna que presidirá a luta contra a violência e as intrigas do imperialismo mundial e contra a sangrenta exploração das camarilhas compradoras nativas, será, portanto: pelos Estados Unidos Soviéticos das Américas do Sul e Central"( O futuro da América Latina, 1940 - Escritos Latino-americanos, Leon Trotsky)




Tópicos relacionados

Imigrantes   /    Xenofobia   /    Venezuela   /    Trotsky   /    Sociedade

Comentários

Comentar