Política

ELEIÇÕES 2018

Decisão arbitrária do TSE rejeita participação de Lula no debate da RedeTV

sexta-feira 17 de agosto| Edição do dia

O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou pela 2ª vez um pedido de participação de Lula, agora no debate presidencial da RedeTV!. A defesa do ex-presidente já havia protocolado outro pedido, que foi negado pelo TSE nessa quinta-feira.

Nesta quinta-feira, a ONU havia acatado liminar dos advogados de Lula para que pudesse participar nos debates eleitorais e dar entrevista na prisão: “tome-se todas as medidas necessárias para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico” e, também, para “não impedir que o autor [Lula] concorra nas eleições presidenciais de 2018 até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final

Veja aqui: ONU acolhe liminar para que Lula exerça seus direitos de candidato presidencial

O debate da RedeTV! acontece às 22 horas, no estúdio da emissora em Osasco (SP). O púlpito no qual Lula ficaria deve ficar estará vazio. Irão participar do debate os candidatos Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB).

Como viemos denunciando no Esquerda Diário, cada centímetro do processo eleitoral está sob tutela do Judiciário e da Lava Jato, com o objetivo de aprofundar o golpe institucional: querem escolher a dedo o próximo presidente com o objetivo de aprofundar os ataques dos empresários e seus políticos, ligados à direita, ao agronegócio, às Forças Armadas e a Igreja, tudo isso apoiado por interesses estrangeiros das empresas e estados que dominam o mundo.

Não apoiamos o voto em qualquer das candidaturas do PT; batalhamos por superar a tragédia da conciliação de classes petista com um projeto de independência de classes dos trabalhadores. Mas somos incondicionalmente contra a prisão arbitrária de Lula e somos intransigentes na defesa do direito do povo votar em quem quiser.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    PT   /    Operação Lava Jato   /    Lula   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar