Política

De olho na eleição, Dória planeja investir mais em troca de asfalto do que em saúde e educação

Em busca de resultados rápidos para turbinar sua popularidade, Dória prevê R$ 550 milhões de investimento em recapeamento. Veja declaração de Diana Assunção sobre o assunto.

quarta-feira 28 de fevereiro| Edição do dia

Depois de apenas um ano e três meses como prefeito de São Paulo, João Dória já se prepara para uma nova disputa esse ano, para o governo do estado de São Paulo e para tanto vem transformando a prefeitura da capital na sua vitrine eleitoral, tentando parecer o mais ativo possível até a primeira semana de abril, quando terá que abandonar o cargo para disputar o palácio dos bandeirantes.

Como precisa de resultados rápidos, a nova aposta do Tucano é o programa Asfalto Novo, onde planeja investir 550 milhões em recapeamento de vias até junho, a maioria em bairros nobres da cidade. Esse valor é mais que o triplo do que prefeitura planeja investir em educação durante todo 2018 e também superior ao investimento previsto na saúde municipal no mesmo ano.

Como só tem mais dois meses no cargo, Dória tem pressa e o recapeamento de vias traz visibilidade quase imediata, ao contrário das obras voltadas para os trabalhadores e para maioria da população como creches, hospitais e corredores de ônibus.

Os corredores são um bom exemplo da escolha elitista e individualista do tucano, uma vez que uma verba de 192 milhões que estava destinada para a construção de novos corredores de ônibus agora será gasta para reformar ruas voltadas essencialmente para o transporte individual, como as marginais e a avenida Braz Leme, na Zona Norte.

Os corredores não teriam sido o único alvo da política privatista de Dória, uma vez que a oposição afirma que a prefeitura teria realizado importantes cortes em gastos sociais, como no fornecimento do programa Leve-Leite e das merendas nas escolas municipais, com a intenção de fazer caixa para o período eleitoral.

A necessidade de auto-promoção de Dória é tamanha que, não contente com o imediatismo do Programa Asfalto Novo, decidiu destinar 5 milhões para propaganda do recapeamento, verba de dar inveja à maioria das pastas municipais. Também buscou um financiamento privado no banco Santander no valor de R$ 30 milhões, que deixará mais uma dívida para a cidade após seu curtíssimo período como prefeito.

Veja declaração de Diana Assunção, editora do diário, dirigente do MRT e ex-candidata a vereadora pelo PSOL em post:




Tópicos relacionados

João Doria   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar