Mundo Operário

TRANSPORTE SP

Presidente do Sindicato negocia ao vivo com Datena. Paralisação segue amanhã

Valdevan, presidente do Sindmotoristas, negociou com Datena ao vivo o fim da paralisação de hoje dos motoristas e cobradores hoje. Assembleia deliberou paralisar amanhã. Todo apoio aos motoristas e cobradores.

sexta-feira 6 de setembro| Edição do dia

Leia: Todo apoio aos rodoviários de SP que paralisam contra sucateamento do transporte e demissões de cobradores. Paralisação segue amanhã.

Datena, apresentador do programa Balanço Geral da TV Bandeirantes, é conhecido por ganhar audiência por documentar de forma sensacionalista as barbaridades que acontecem em São Paulo. Hoje, em meio à paralisação dos rodoviários de São Paulo, que fecharam terminais e bloquearam os corredores de ônibus, Datena entrou em contato com o presidente do Sindimotoristas para negociar que a greve se encerrasse.

Valdevan Noventa, presidente do Sindmotoristas, que é do PSC, critica que a greve dos trabalhadores prejudica a população em plena rede nacional de televisão, chegando até mesmo a concordar com o reacionário Datena, ao invés de apontar que o que prejudica os trabalhadores e a população é a imensa precarização do transporte público e os miseráveis salários de uma categoria que possui escassos direitos trabalhistas.

Valdevan Noventa é de um dos partidos mais reacionários do país (PSC), pertencente ao chamado Centrão. Não é a primeira vez que Noventa se coloca na posição de verdadeiro traidor dos trabalhadores. Na mais recente oportunidade, no 14 de junho, dia de paralisação nacional convocada pelas centrais sindicais, Noventa e a direção da UGT impediram os trabalhadores de paralisarem contra a reforma da previdência.

Também não é a primeira vez que Datena utiliza protestos para angariar audiência para a Band: em 2013, o apresentador realizou uma enquete para desmoralizar e criminalizar os atos contra o aumento da passagem. Contudo, foi surpreendido pelos seus próprios telespectadores, que apoiavam os atos massivos aos quais Datena chamava de "vandalismo".

Tentando driblar sua plateia, Datena refez a enquete e ainda assim, os protestos que se iniciaram contra o aumento da passagem e tomaram maiores proporções, questionando diversos ataques do governo estadual e federal, na época de Dilma Rousseff, tinham amplo apoio popular.

Veja abaixo:

Datena afirmou que a paralisação desta tarde traria prejuízos aos passageiros no momento da volta para casa, e o presidente do sindicato demonstrou total acordo dizendo que sequer conseguiria dormir pensando na população que sofreria ainda mais (!). Esse argumento também foi amplamente utilizado por mídias como a Folha, que se dedicou em fazer uma matéria quilométrica com depoimentos de usuários relatando as dificuldades de chegar em casa. Datena também também argumentou que não era justo parar os veículos sem aviso, como ocorre.

Valdevan concordou com os argumentos de Datena e disse que a paralisação de hoje chegaria ao fim, mas seria retomada a partir da meia-noite. “Atendendo a sua reivindicação, nós vamos liberar os ônibus a voltarem. Pode anunciar. Pode mandar filmar nos terminais”, afirmou o sindicalista.

Não é possível que o Sindmotoristas se coloque à negociar com essa figura reacionária da televisão, colocando a população contra a greve desses trabalhadores.

A população paulistana sofre todos os dias com o transporte público lotado e precário, com poucas linhas disponíveis e a notável situação de trabalho dos rodoviários. Não podemos nos silenciar e calar diante da ofensiva da mídia que tenta deslegitimar o protesto dos rodoviários que se ergueram contra o desmonte do transporte rodoviário e contra a demissão de cobradores.

A mídia faz uma campanha de difamação porque sabe que os rodoviários de SP podem servir de exemplo pra diversos trabalhadores que não aguentam mais demissões ou perdas de direitos.

Apesar disso, a paralisação amanhã está mantida, votada em assembleia da categoria.

Todo apoio à greve dos rodoviários que se colocam contra os ataques da patronal e dos governos reacionários apoiados por figuras como Datena e mascarados pela mídia burguesa. O protesto de rodoviários fortalece a classe trabalhadora e a penúria imposta pelos patrões junto à Bruno Covas, Doria e Bolsonaro.

Precisamos de um transporte público que esteja a serviço dos trabalhadores e dos usuários, controlados por estes, e não por uma patronal com sede de lucro.

Veja aqui a conversa entre Datena e Valdevan:




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    Transporte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar