Educação

PROFESSORES SÃO PAULO

DENÚNCIA: A humilhante e caótica atribuição de aulas em São Paulo

"Basta de desemprego e caos na educação. Pela reabertura das salas fechadas!"

sábado 28 de janeiro de 2017| Edição do dia

Publicamos esse artigo como parte das denúncias que temos feito sobre a situação do professorado paulista. Reunimos a cobertura realizada em diversas regiões do estado, como Campinas, Santo André, São Bernardo, Zona Oeste e Zona Norte da capital, para denunciar o caos, humilhações, e assédio, nas atribuições frente ao enorme fechamento de salas, que invariavelmente, significa superlotação das salas, e mais precarização do ensino público. Como se não bastasse a completa falta de materiais, contratos precários, e demora nas perícias para posse dos recém chamados no concurso, o governo publicou durante o período de férias um decreto que permite atribuição de aulas compulsória, sob a ameaça de extinguir os contratos dos professores categoria O. Essa política do governo Alckmin é parte dos ataques à educação que se expressam em escala nacional, pela via da reforma do ensino médio, que também levará a demissão em massa dos professores, a exemplo do que temos visto nas famigeradas atribuições em São Paulo.

Chamamos todos os professores a enviarem também seus vídeos de denúncia, ou depoimentos para serem publicados e colaborar com a campanha "Basta de desemprego e caos na educação. Pela reabertura das salas fechadas!"!

Professora Maíra Machado denuncia a atribuição em Santo André no ABC Paulista:

Segue abaixo mais denúncias e comentários que recebemos ao longo do dia:

Marcella Campos denuncia da atribuição na Zona Norte de São Paulo:

Luciana Machado denuncia da atribuição na Zona Oeste de São Paulo:

Grazieli Rodrigues denuncia a atribuição em Campinas:

Denúncia da atribuição em São Bernardo do Campo:

Comentários de diversos professores na página do Esquerda Diário no Facebook




Tópicos relacionados

Professores São Paulo   /    Educação   /    Alckmin   /    São Paulo   /    Educação

Comentários

Comentar