Gênero e sexualidade

MULHERES TRABALHADORAS

DEBATE NA PUCSP "Gênero, classe, raça, etnia: Perspectiva de luta das mulheres trabalhadoras"

Importante debate na PUCSP, dia 13/09, tratará do tema da luta das mulheres trabalhadoras com Bia Abramides, Diana Assunção, Claudia Mazzei, entre outras.

sábado 10 de setembro| Edição do dia

Na próxima terça-feira, dia 13/09, na PUC de SP, se realizará o debate "Gênero, classe, raça, etnia: Perspectiva de luta das mulheres trabalhadoras". Organizado por Beatriz Abramides, Professora do curso de Serviço Social da PUCSP, o debate contará com a presença de Diana Assunção, Diretora licenciada do Sintusp e militante do grupo de mulheres Pão e Rosas, com a Prof. Claudia Mazzei (UNIFESP), Prof. Renata Gonçalves (UNIFESP) e com Silvana Araújo, lutadora incansável pelos direitos dos trabalhadores terceirizados e protagonista de uma das maiores greves contra a terceirização.

A atividade tem como intuito discutir a importância da luta das mulheres trabalhadoras hoje, que a partir do golpe institucional de Michel Temer, tende a se intensificar a retirada de direitos dos trabalhadores com o aprofundamento da crise econômica no Brasil, do qual serão as mulheres as mais afetadas por estas estarem nos postos de trabalhos mais precário, receberem salários mais baixos, sofrerem com a dupla jornada, dependerem mais dos serviços públicos como saúde e educação, direitos estes que estão na mira das privatizações e sucateamento.

As mulheres, que desde o ano passado se colocaram nas ruas contra os ataques aos seus direitos reprodutivos, conta Eduardo Cunha e a PL 5069, seguem ainda hoje nas ruas reivindicando seus direitos contra o golpista Temer nas manifestações pelo Fora Temer no país inteiro, e seguem servindo de exemplo de resistência contra o governo golpista e a direita. Leon Trotsky, importante dirigente da Revolução Russa de 1017, alertava a todos os militantes e operários: para ser um revolucionário é preciso enxergar a vida com o olhar das mulheres. Hoje, no mundo todo e em nosso país, para ser um revolucionário é preciso enxergar a vida com o olhar das mulheres, mas em especial o olhar das mulheres negras, imigrantes e indígenas, que de forma mais cruel sentem o feroz deleite capitalista sobre seus corpos e vidas.

O Esquerda Diário convida a todos e todas a participar deste importante debate sobre a perspectiva da luta das mulheres.

Onde?
PUC SP
Rua Ministro de Godoy, 969, Perdizes, Auditório 134-C

Quando?
Dia 13/09, próxima terça-feira, às 19h

Confirme sua presença no evento no Facebook aqui.




Tópicos relacionados

Diana Assunção #UmaVozAnticapitalista   /    Governo Temer   /    São Paulo (capital)   /    Gênero e sexualidade   /    Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar