Teoria

TROTSKISMO NO BRASIL

Curso: O trotskismo da ditadura aos dias de hoje - legado e história

O curso sobre história do trotskismo no Brasil chega à sua terceira e última aula. Hoje às 19 horas, com o prof. Dr. Gilson Dantas.

Gilson Dantas

Brasília

quinta-feira 10 de setembro| Edição do dia

O curso sobre história do trotskismo no Brasil, do campus virtual do Esquerda Diário, chega à sua terceira e última aula.

O relato político das origens do trotskismo no Brasil [anos 1930], surgido a partir de um desprendimento de quadros do PCB, sua importante experiência política e legado estratégico foram examinados na primeira aula. Lá, a Liga Comunista [depois LCI] foi nosso tema.

Na aula passada, o trotskismo desde o fim da II Guerra até o golpe de 64 foi debatido através da corrente posadista, surgida em 1952, depois do esvaziamento do trotskismo do pós-guerra. O posadismo, em descontinuidade direta com o trotskismo dos anos 1930 e com a teoria da revolução permanente de Trotski, foi narrado e discutido em sua deriva estratégica. O processo de ascenso operário mais importante até aquele momento que se combinou com o processo revolucionário até o golpe de 64, foi discutido em seus aspectos mais candentes. As dificuldades permanentes do posadismo em adotar uma política com delimitação de classe, e sua ilusão reacionária com o nacionalismo burguês e com o stalinismo levaram a um desfecho estratégico melancólico: no final de contas, não restou uma força política revolucionária experiente que, mais adiante, fizesse diferença no novo ascenso [que viria ao final dos 1970]. E que tivesse feito o balanço marxista da derrota de 64.

A aula desta quinta-feira, dia 10/9, estará diante de mais uma geração trotskista, agora sob o formato do lambertismo, do mandelismo e do morenismo, correntes que, de toda forma, derivam daquele mesmo tronco da IV Internacional do pós-guerra. Aquela matriz trotskista, da direção mundial da IV, atravessava profunda dificuldade de se referenciar, de fato, pela teoria e programa da IV Internacional de Trotski. Na aula, discutiremos o porquê dessa dificuldade, e seu impacto concreto, político, no trotskismo que se desenvolveu no Brasil naquele período e até bem depois.

Longe da historiografia oficial e acadêmica, que procura narrar as aparências da história do trotskismo, nossa aula procurará tomar a narrativa histórica no sentido de entender as dificuldades do trotskismo desde a ditadura até os governos lulistas, alcançando o regime golpista atual; dificuldades no sentido de tornar-se uma referência estratégica e com força material para incidir decisivamente no processo político. A aula tratará de como aquelas diferentes tendências trotskistas [SU, OSI, LIT e seus dissidentes] lidaram com o ascenso de massas do fim da ditadura, o processo de criação do PT, a ida de Lula ao governo e, finalmente, o golpismo.

Essa história será crítica na seguinte perspectiva: em que medida tais correntes se inspiraram nos ensinamentos estratégicos da Revolução Russa, em que medida vão abandonando a teoria da revolução permanente, em que medida se localizam diante da perspectiva estratégica de um poder dos trabalhadores no Brasil? E qual o legado estratégico.

Aberta ao debate, essa aula ocorrerá dia 10/9, às 19h.

Todos são bem-vindos.




Tópicos relacionados

Campus Virtual   /    História do Brasil   /    Trotskismo   /    Leon Trótski   /    Teoria

Comentários

Comentar