Política

LAVA-JATO

Cunha quer ouvir as gravações que citam Temer antes de seu depoimento à PF

O ex-deputado federal Eduardo Cunha enviou um ofício nesta terça feira ao STF pedindo a “readequação da pauta”, porque quer ter acesso, com 48h de antecedência, às gravações em que Temer e ele são citados na delação de Joesley Batista da JBS.

quarta-feira 14 de junho| Edição do dia

O depoimento está marcado para essa quarta às 11h em Curitiba, local onde Cunha permanece preso, e o ofício pedindo o acesso aos audios foi enviado à Fachin, que é supervisor do processo. Cunha foi delatado por Joesley por ter recebido milhões de reais, com aval de Temer, para não falar o que sabe.

O Inquérito, que aprofundou ainda mais a crise dos de cima e a disputa entre o judiciário e os parlamentares tem até o dia 19, próxima segunda-feira, para ser concluído. Cunha já havia se pronunciado em maio sobre as consequência da delação da JBS, “Se a JBS delatar, será o fim da República".

Toda a investigação só evidencia que além de inimigos dos trabalhadores, das mulheres, negros e LGBT’s que estão sendo atacados todos os dias com as reformas dos golpistas, Temer e Cunha são dois corruptos, que fazem esquemas com as multinacionais como a JBS para manter os seus cargos e privilégios e os lucros exorbitantes das empresas.

Devemos aproveitar esse momento onde se escancara a podridão dos de cima, para com a força de milhões de trabalhadores e jovens fazer com que as reformas e os ataques de Temer sejam barrados, e questionar todo esse regime podre, fazendo com as decisões estejam nas nossas mãos e não nas mãos sujas desses corruptos.

Por isso, é fundamental que cada um de nós tome a construção da greve geral do dia 30, para que em cada local de trabalho e estudo possa expressar sua força e sua capacidade de luta para frear os planos dos golpistas de acabar com nosso futuro.




Tópicos relacionados

JBS   /    Edson Fachin   /    Governo Temer   /    Operação Lava Jato   /    Eduardo Cunha   /    Política

Comentários

Comentar