Política

CUNHA

Cunha cai, mas seus privilégios podem continuar

Apesar da cassação de Cunha que ocorreu nesta segunda dia 12, Câmara estuda possibilidade de manter certos privilégios para o deputado que foi deposto por corrupção.

quarta-feira 14 de setembro| Edição do dia

A cassação de Eduardo Cunha nesta terça feira, 13 de setembro foi comemorada por muitos como uma evolução rumo ao fim da corrupção como parte da operação lava-jato. Mas além de continuar livre e manter todo o seu dinheiro guardado em sua conta na Suíça, o ex-deputado pode conseguir manter muitos benefícios de um parlamentar em exercício, benefícios que, mesmo quando legitimados por este exercício representam uma afronta para a população explorada.

Ex-deputados após deixarem seus mandatos seguem se beneficiando do acesso ao departamento médico que oferece tratamento privilegiado para exames, cirurgias e também a um plano de saúde especial extensivo à toda a família do deputado e que, com certeza, está a anos luz de distância da baixa qualidade do atendimento que é prestado pelo SUS aos trabalhadores em todo o país . Além disso, os ex-deputados continuam tendo livre acesso ao plenário da câmara, e a outros espaços, incluindo sua biblioteca. Uma junta técnica vai analisar a possibilidade da manutenção destes benefícios que são concedidos aos ex-deputados para Cunha, cassado por corrupção e a decisão final deve vir da mesa presidida por Rodrigo Maia (DEM).

Enquanto a população morre nas filas do SUS, é condicionada a um atendimento de péssima qualidade, sofre com a falta de remédios, demora na marcação de consultas e a falta de médicos especializados, os políticos burgueses seguem com tratamento privilegiado para si e para a família podendo manter esta condição mesmo no caso de cassação por corrupção. Nós trabalhadores temos que lutar para que os infinitos privilégios desta casta corrupta chegue ao fim , para que todo mandato seja revogável e que todo político ganhe igual a uma professora.




Tópicos relacionados

Eduardo Cunha   /    Política

Comentários

Comentar