Sociedade

VILA KENNEDY

Crivella retira 52 quiosques e acaba com sonhos na Vila Kennedy

Crivella diz ser “contra o uso desproporcional da força”. Sabemos que são palavras jogadas ao vento, de um prefeito que prefere se esconder atrás de um pedido de desculpas enquanto 8 órgãos que funcionam sob aval da prefeitura estiveram na operação que pôs abaixo sonhos e famílias.

Carolina Cacau

Foi candidata a vereadora do MRT em 2016, é estudante da UERJ e professora da rede estadual.

sábado 10 de março| Edição do dia

IMAGEM: Extra

Donos e trabalhadores dos Quiosques da Praça Miami, na Vila Kennedy, amanheceram o dia de ontem sem saber qual será seu meio de subsistência daqui pra frente. Sem nenhum aviso prévio ou negociação eles foram surpreendidos por enormes retro escavadeiras, policias, guarda municipais e homens do exército que quebraram e retiraram todas as estruturas dos 52 estabelecimentos que funcionavam no local.

Os relatos são tão brutos quanto a força daquelas maquinas que colocaram abaixo muitos sonhos de famílias trabalhadoras. As palavras publicadas no Jornal O Globo são de Graziele, que trabalha vendendo quentinhas há 4 anos na praça:

“Ontem (quinta-feira), o Exército esteve aqui e me deu rosas pelo Dia da Mulher. Hoje, eles vieram com a Seop e arrancaram meu sustento do nada. Sou mãe de cinco filhos e tirava daqui o dinheiro do meu aluguel. Agora meu sonho acabou. (...) “Agora não tenho ideia do que vai ser da minha vida. Arrancaram minha dignidade. O que vou dizer para meus filhos hoje, quando eles pedirem comida ?”

Agora, após todo o estrago e o caos gerado a essas famílias que se ajoelharam diante dos destroços, Crivella vem dizer ser “contra o uso desproporcional da força”. São palavras jogadas ao vento, de um prefeito que prefere se esconder atrás de um pedido de desculpas enquanto 8 órgãos que funcionam sob aval da prefeitura estiveram na operação que pôs abaixo sonhos e famílias. São eles: Seop, a Guarda Municipal do Rio (GM-Rio), a Coordenadoria de Gestão dos Espaços Urbanos (Cgeu), a Secretaria de Conservação do Meio Ambiente (Seconserma), a Light, a RioLuz, a Cedae, a Comlurb.




Tópicos relacionados

Intervenção Federal   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade

Comentários

Comentar