Cultura

CRIVELLA CENSURA

Crivella prepara censura do ’Queermuseu’ através da Secretaria Municipal de Cultura

terça-feira 3 de outubro| Edição do dia

Em nota, a Secretaria Municipal da Prefeitura do Rio, Nilcemar Nogueira, anunciou em nota que avaliarão o pedido para trazer a exposição "Queermuseu" ao Museu de Arte do Rio nesta terça-feira.

Nilcemar tenta de maneira absurda inacreditável, dizer na nota que a prefeitura do bispo Crivella teria uma "agenda de diversidades" e que a prefeitura "não censura a arte". A posição do prefeito-bispo Marcelo Crivella está bem clara em seu perfil nas redes sociais, aonde disse abertamente que vai fazer de todo o possível para barrar esta exposição, inclusive dizendo que a exposição iria "para o fundo do mar.

Na mesma nota, Nilcemar diz que a reunião tratará sobre os custos financeiros e "de segurança" para ver a "viabilidade" de trazer a exposição. A verdade é querem esconder a censura aberta de Crivella, inventando uma explicação de "problemas financeiros" para trazer a exposição.

A secretária ainda afirma que: "diante dos episódios motivados por discursos de ódio e atos de violência, como os que ocorreram no último fim de semana, a segurança apresentou-se como fator prioritário nesta discussão", referindo-se à reacionária censura do MBL ocorrida em Porto Alegre, e às agressões de direitistas reacionários em exposição no MAM.

Se a prefeitura realmente estivesse preocupada com "segurança", em primeiro lugar, Bispo Crivella deveria cessar de gravar vídeos cheios das mentiras propagadas pela sua Igreja, de que a exposição teria "conteúdo de pedofilia e zoofilia", ou afirmar que as obras seriam jogadas ao fundo do mar pela prefeitura, em mais um discurso de ódio de quem já escreveu em "Evangelizando a África" que a homossexualidade seria um "terrível mal".

Veja a nota:

"A partir do princípio de que a arte não tem censura, a Secretaria Municipal de Cultura esclarece que o que estava em discussão – e que estaria para ser avaliado na reunião do Conselho do Museu de Arte do Rio, que por agenda acontecerá nesta terça-feira – seriam aspectos técnicos, financeiros e jurídicos de se trazer a exposição ’Queermuseu’ para o MAR. Diante dos episódios motivados por discursos de ódio e atos de violência, como os que ocorreram no último fim de semana, a segurança apresentou-se como fator prioritário nesta discussão.

Discussões sobre diversidade, respeito às diferenças e inclusão têm sido colocadas em pauta pela atual gestão. Tanto que a Secretaria Municipal de Cultura elaborou uma programação inclusiva, para todo o mês de outubro, que tem na programação dezesseis atividades cuja tônica é a discussão da diversidade sexual e de gênero, por meio de diferentes linguagens — teatro, dança, música e audiovisual —, todas concebidas dentro do calendário oficial da Prefeitura do Rio para outubro, nosso ’Mês da Diversidade’".




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro   /    Cultura   /    Política

Comentários

Comentar