Sociedade

RIO DE JANEIRO

Crivella nomeia envolvido em fraude na Transpetro para Coordenador da Comlurb

segunda-feira 11 de dezembro de 2017| Edição do dia

O Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro desta segunda feira contou com um decreto, do Prefeito da Cidade Marcelo Crivella, que nomeou o ex-funcionário da Transpetro Lenilson de Oliveira Vargas como Coordenador da Diretoria Técnica da Comlurb. Lenilson, que foi demitido da Petrobras Transporte S.A. (Transpetro) no começo do ano por envolvimento num sistema de fraude entre a transportadora e uma empresa de consultoria. A fraude, que ocasionou a demissão por justa causa do até então funcionário da transportadora, foi constatada por meio da investigação interna de uma comissão da empresa no período das investigações da lava-jato. O decreto publicado hoje tem caráter retroativo, já que desde Outubro o ex-petroleiro exerce funções no gabinete da Comlurb.

Apesar de dar declarações onde afirma que não nomearia para os cargos estratégicos da gestão municipais pessoas com “maus antecedentes”, não é a primeira vez que o atual prefeito do Rio nomeia envolvidos em escândalos para cargos na sua gestão. De acordo com informações do Jornal O Globo a gestão municipal alegou que não existe irregularidade na nomeação de Lenilson para a pasta com 3° maior orçamento da prefeitura.

O prefeito Crivella que mantém a saúde numa crise que forçou os trabalhadores a se manterem ainda em greve, deve aos garis, funcionários da Comlurb, o décimo-quarto, a cesta de natal e o auxílio funerário e vem enfrentando protestos convocados pela categoria.

Vale lembrar que além de nomear um envolvido em fraude para Coordenador Diretoria Técnica da Comlurb o Crivella tem como uma das marcas da sua gestão a nomeação do primo, Bispo Macedo, para coordenar prédio da prefeitura e do filho para secretário da Casa Civil. O filho do prefeito Marcelo Crivella, mesmo depois de afastado pela justiça sob alegação de nepotismo, chegou a constar na folha de pagamento da prefeitura com um salário superior a 15 mil reais.

Enquanto ignora e faz piada das condições dos serviços públicos municipais, não fornece condições adequadas de trabalho para os garis da Comlurb, o prefeito que prometeu cuidar dos cariocas segue cuidando dos seus próprios interesses e de seus aliados.




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar