Política

CORTES DE CRIVELLA

Crivella não pagará parcela do 13º em julho, deixando servidor municipal na pior

quinta-feira 29 de junho| Edição do dia

A Assessoria de Crivella anunciou que a Prefeitura Municipal do Rio não pagará a primeira parcela do 13º dos seus servidores em Julho. A medida afeta diretamente os servidores municipais, já que nos últimos 4 anos, a primeira parcela sempre foi paga em julho, como uma espécie de adiantamento, prática que é feita em diversos estados e pelo próprio governo federal.

Segundo a assessoria, a equipe de Crivella está avaliando se fará o pagamento da primeira parcela em 30 de novembro, e a segunda em 20 de dezembro. Servidores acostumados com o calendário de pagamento anterior foram pegos de surpresa com este aviso de última hora, e aqueles que tiverem contraído dívidas tendo em vista a grave crise financeira do Rio, terá que encontrar uma maneira de se virar.

Já com as empresas, tanto as ligas de escola de samba quanto as creches privadas, Crivella vai garantir uma saída negociada que abarque os negócios dos capitalistas. Ou ainda, esta parcela do 13º poderia ter sido paga com os 71 milhões de isenções fiscais dadas pelo Crivella para os milionários donos das empresas de ônibus, ao mesmo tempo em que cortou o bilhete único.

Sem falar nos super-salários dos seus assessores, que recebem a bagatela de 33 mil cada um, tudo pago em dia. O mesmo pode-se falar do filho de Crivella, que mesmo tendo nomeação barrada no STF, saiu da prefeitura faturando 15 mil em nove dias de "trabalho". Mais um motivo para os servidores municipais do Rio aderirem à greve geral contra os ataques aos trabalhadores.

FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil

Leia também:

Crivella nomeia como gestor ambiental advogado investigado por envolvimento com milícia

Rio de Janeiro fica alagado mas Crivella diz que cidade "passou no teste"




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Rio de Janeiro   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar