Sociedade

RIO DE JANEIRO

Crivella é confrontado por trabalhadores da Clínica da Família sobre crise na saúde

Durante a inauguração do conjunto habitacional no Jardim América, nesta quinta-feira (30), o prefeito Marcelo Crivella foi confrontado pelos trabalhadores da saúde da sobre a crise da saúde do município do Rio.

sexta-feira 1º de dezembro| Edição do dia

O prefeito chegou a se dirigir ao CMS Nagib Jorge Farah, clínica da família no Complexo do Alemão, para falar com os trabalhadores que estão em greve pelo atraso nos salários e falta de medicamentos e insumos nas unidades básicas da cidade. Não somente a Clínica da Famílias, mas os CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) e CAPS ad (Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e outras drogas) além de alguns hospitais do município que estão sofrendo com a falta de repasse que Crivella tem imposto a saúde município.

O vídeo gravado durante a conversa mostra o prefeito (veja abaixo) justificando que a crise na saúde é por conta da corrupção presente nas gestões das OSs (Organizações Sociais) que são hoje as empresas responsáveis pela administração da maioria dos serviços de saúde do município. E que os serviços que são administrados pela prefeitura não estão em crise como os Hospitais Salgado Filho, Miguel Couto. Mas isso é uma grande falácia, já esses hospitais têm sofrido com a superlotação, falta de manutenção, insumos e medicamentos. Além disso segundo os trabalhadores a medicação utilizada pelos Serviços de Saúde são de responsabilidade direta da prefeitura mesmo nos serviços administrados pelas OSs.

Os trabalhadores apesar da greve têm feito atendimentos emergenciais e atos por todo município para dialogar com a população e evidenciar a situação escandalosa que os trabalhadores e a população que precisa de atendimento estão submetidos.

Durante o vídeo é possível ouvir o relato emocionado de uma médica de família que fala das condições de precariedade que a população usuária do território vive e que sem as condições mínimas para os profissionais trabalharem não é possível tratar das pessoas.

É possível ver o vídeo na integra na Página do Movimento Nenhum serviço de Saúde a Menos.

Todo a greve dos trabalhadores da saúde. Pelo pagamento imediato dos salários e repasse de medicamentos e insumos. Por um SUS gratuito de qualidade com controle dos trabalhadores e usuários!




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Sociedade   /    Saúde   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar