CRISE NO RJ

Crivella demite 1400 e parcela salários de trabalhadores da saúde

quinta-feira 1º de novembro| Edição do dia

Ontem (31) Marcelo Crivella anunciou a demissão de 1400 profissionais que atuam na saúde básica, alegando a crise financeira que passa o estado do Rio de Janeiro. Com as demissões, Crivella acabou com mais de 240 equipes de saúde que afetarão diretamente a população.

Somado a isso, diversos servidores como auxiliares e técnicos de enfermagem estão sem receber salário há pelo menos dois meses o que gerou protestos da população na clínica da Vila Cosmos pela falta do serviço básico de saúde. Os pacientes estavam sendo dispensados sem receber atendimento.

A secretária municipal de Saúde do Rio, Ana Beatriz Busch, alegou nesta quarta-feira (31) que o salário só será normalizado em janeiro de 2019 e que medida foi necessária em virtude da necessidade de ajuste fiscal.

A grande crise econômica que passa o Rio de Janeiro tem como alguns dos seus motivos o ilegal pagamento da dívida pública e o processo de privatização da Petrobrás, que afeta diretamente a economia do estado. Somente defendendo o não pagamento da dívida pública, que vai para os grandes banqueiros, juntamente com uma Petrobrás 100% estatal a serviço dos trabalhadores será possível resolver a crise. Hoje quem paga por ela são os trabalhadores com a piora dos serviços, quem deve paga-la são os grandes capitalistas que a criaram.




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Crise no Rio de Janeiro   /    crise econômica   /    Rio de Janeiro   /    Crise da Petrobrás

Comentários

Comentar