ATAQUE AOS SERVIDORES CARIOCAS

Crivella corta vale-transporte de servidores da educação do Rio

Nessa quinta-feira, sem aviso prévio algum, os servidores da Secretaria de Educação que recebem mais de 4 salários mínimos não tiveram seus vale-transporte depositados.

quinta-feira 28 de setembro| Edição do dia

Começaram a circular na manhã dessa quinta-feira, 28, denúncias dos servidores da Secretaria Municipal de Educação do Rio sobre a falta de pagamento do vale-transporte de servidores.

Logo se verificou que a prefeitura havia cortado o direito de todos os servidores da pasta que recebem mais de 4 salários mínimos. A medida foi feita sem nenhum tipo de aviso, e está pautada em decreto de 1998 que permite que o vale seja pago apenas para servidores que recebem até o limite de 4 salários.

O próprio líder do governo na Câmara, o vereador Paulo Messina, não sabia da medida e afirmou que irá se reunir com o prefeito para saber a motivação do corte.

Enquanto isso, servidores ficam à míngua com mais um ataque a direitos elementares e que são tirados com uma canetada autoritária de Crivella, o prefeito-bispo que se elegeu com o mentiroso discurso de "cuidar das pessoas".




Tópicos relacionados

Servidores Públicos   /    Marcelo Crivella   /    Direitos Trabalhistas   /    Transporte   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar