Educação

Creches públicas dentro de igrejas: André Scarpino quer transformar educação em evangelização

Está em vias de ser votado na câmara de vereadores de Santo André a PL 16/2017 do vereador André Scarpino (PSDB), que propõe a instalação de creches públicas em templos religiosos do município.

terça-feira 1º de outubro| Edição do dia

Não é de hoje que o déficit de vagas nas creches de Santo André é alarmante. Ja em 2017 o Esquerda diário acompanhava a situação, e apoio junto a Professora Maíra Machado uma campanha por vagas, que na época contava com um defict de 10 mil vagas. A situação é de salas superlotadas e uma fila de milhares de crianças esperando por uma vaga, 6 mil segundo dados de 2018. A proposta do vereador Scarpino é de suprir esse déficit construindo creches em templos religiosos.

No projeto ele defende:

"O Projeto Creche nos Templos seria uma importante ferramenta para a melhoria da educação infantil e da qualidade de vida do município e Santo André"

Saiba mais: Quase 10 mil crianças precisam de creche em Santo André

Exigir do Estado o direito garantido pela constituição de educação para todos, não pode estar vinculado a religião, isso fere a natureza do Estado laico, além de oferecer como contrapartida benefícios para as igrejas que já são regadas deles, como por exemplo, de não pagarem seus impostos.

A PL 16/2017, se apoia na debilidade e carência da cidade, que padece em busca de vagas para as crianças, de mulheres, mães e pais, trabalhadores que precisam de um lugar seguro para deixar seus pequenos para poderem trabalhar e trazer o pão de cada dia para a mesa. Se apoia na precariedade que vivemos no governo Bolsonaro para desenterrar esse projeto de lei falido, que pretende camuflar sua imposição religiosa as crianças. O Estado tem o dever de oferecer educação para todos, o Estado e não a igreja!

Não só pela via da PL os Scarpinos tentam impor suas crenças as crianças e jovens, a esposa de André Scarpino, Mércia Scarpino está se reelegendo a conselheira do conselho tutelar. Sem nenhuma programa, base, debate e propostas. Mércia que é ligada a Igreja Universal, fundamentalista religiosa tal como seu marido, defendem para as crianças e para a juventude um caminho ligado a evangelização. Uma candidatura pautada no apoio às igrejas, com apoio direto de André Scarpino.

Creches para todos que precisam já!

Ao invés de propor creches em igrejas, o deputado deve construir um projeto que resposta as necessidades da população em relação a tal demanda, exigimos, creches nos locais de trabalho e estudo, para que as mães e pais trabalhadoras e trabalhadores, assim como os estudantes tenham seus pequenos bem cuidados e próximos de seus pais no dia a dia.

A educação básica tem por essência oferecer aos pequenos além de cuidados básicos, direitos básicos, expressão e exploração do autoconhecimento. O ensino num ambiente religioso fere esses direitos fundamentais. A solução do vereador não pensa no desenvolvimento das crianças e sim em manter o dogma da igreja presente, para cada vez mais poder cercear o desenvolvimento, e controlar o pensamento e doutrinar com suas pregações desde muito cedo. Assim como o tão falado Escola sem partido, ou a proposta vetada em uma sessão da câmara na semana passada, que pretendia combater uma suposta “ideologia de gênero”, algo criado pela própria direita, diga-se de passagem, são projetos que visam cercear a autonomia de professores e o desenvolvimento das crianças.

Pratica comum desde a colonização do território que conhecemos hoje como Brasil, é a evangelização e a tentativa de dominação pela via da doutrinação cristã. Essa direita fundamentalista quer impor as nossas crianças e jovens sua logica conservadora de pensar, sem questionar, sem refletir, só aceitando, uma logica imposta pela via de suas crenças.

Veja também: Movimentos sociais pressionam e adiam projeto de lei contra os LGBTTs em Santo André

Igreja e Estado são assuntos que devem se manter separados. Defendemos uma educação pública, gratuita, laica, não sexista, a serviço dos trabalhadores e das mulheres Mães e pais trabalhadores para que possam trabalhar e estudar com tranquilidade e perto de seus filhos e filhas.




Tópicos relacionados

Educação   /    ABC paulista

Comentários

Comentar