DORIA E COVAS

Covas e Doria cortam R$900 milhões do transporte para facilitar a privatização da cidade

Em menos de dois anos de mandato as promessas de campanhanha viraram diminuição nas linhas de ônibus, precarização das vias, aumento das tarifas e repasse do dinheiro público aos empresários imperialistas.

quinta-feira 14 de junho| Edição do dia

Foto: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

O candidato ao Governo do Estado de SP, João Doria (PSDB), junto ao atual prefeito paulista, seu vice Bruno Covas (PSDB), já desistiram de investir R$874 milhões prometidos para a ampliação dos corredores de ônibus. E não é que esse dinheiro esteja indo para saúde, educação, moradia ou outras áreas cadentes de recursos, e sim estão indo para melhorar empreendimentos que a Prefeitura pretende entregar à iniciativa privada, como o autódromo de Interlagos.

Além de melhorar a estrutura do autódromo situado na Zona Sul, onde se pretende construir também um condomínio de luxo, para que seja um "produto" mais atrativos aos investidores (em especial estrageiros), a prefeitura está preparando um contrato de privatização que prevê os gastos de R$66 bilhões para as empresas que levarem a licitação dos ônibus da cidade.

Não bastasse todo esse dinheiro fruto do nosso trabalho sendo retirado dos serviços públicos e indo para os empresários, mais de R$1 bilhão e 87 milhões de reais foi entregue aos banqueiros e detentores da dívida pública. Ou seja, a grande parte dos nossos impostos não vai para a previdência, educação e etc, vai para os bolsos e cofres dos grandes capitalistas nacionais, mas especialmente internacionais que desde sempre promovem um verdadeiro saque e uma humilhante subjugação ao povo brasileiro. Como mostra o fato de Bruno Covas estar em Londres oferecendo a cidade ao imperialismo inglês.

Doria e o PSDB não se contentaram em entregar a cidade de São Paulo, maior município do país, para os capitalistas e imperialistas, querem encabeçar a entrega e privatização de todo o Estado. A serviço desse programa e propósito está a candidatura desse sujeito.

Nós, por outro lado, defendemos a reestatização de todos os serviços e o fim do pagamento da Dívida Pública, rompendo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, que nada mais é do que uma responsabilidade em enriquecer alguns em detrimento da dignidade de muitos. Defendemos que o dinheiro dos trabalhadores pago em impostos sejam colocados na melhoria dos serviços públicos, e especialmente o dinheiro dos empresários que precisam ter impostos progressivos sobre suas grandes fortunas.

Assim como os professores municipais derrotaram Doria e sua intenção de acabar com a previdência e a carreira e entregar mais recursos aos empresários, é preciso que um forte movimento dos trabalhadores se levante na cidade e no estado de São Paulo, para junto aos demais estados do país, garantirem o fim desse roubo. Pra isso, é preciso se organizar em todos locais de trabalho e estudo e pressionar as grandes centrais como CUT e CTB e seus sindicatos dirigidos pelo PT e PCdoB, que só vem traindo os trabalhadores há anos e agora só pensam em como vão eleger seus candidatos que vão deixar tudo como está, para que chamem um plano de lutas unificado que possa se colocar a altura desses planos golpistas.




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    João Doria   /    Transporte

Comentários

Comentar