Educação

ATAQUE À EDUCAÇÃO

Corte de verba praticamente inviabilizaria a UFF, diz reitor da Universidade

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo reitor da Universidade Federal Fluminense afirma que os cortes feitos pelo governo Bolsonaro na prática seriam responsáveis por praticamente fechar a Universidade.

quinta-feira 2 de maio| Edição do dia

Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

Nesta semana a UFF, junto a UNB(Universidade de Brasília) e a UFBA(Universidade Federal da Bahia) foram as três universidades citadas por Bolsonaro e seu ministro da educação, Weintraub, sobre cortes de 30% de seu orçamento por “balbúrdia”

Esses cortes demonstram na verdade uma clara ofensiva e perseguição explícita ao movimento estudantil porque coincidentemente são as mesmas universidades a sediarem ou que sediarão grandes eventos do movimento estudantil. As mesmas universidades também são uma das recordistas no acesso de negros a universidade.

Para a UFF, segundo o reitor esse corte afetará diretamente os setores mais básicos da universidade, como limpeza e alimentação. Na prática esse corte vai afetar o elo mais frágil das relações universitárias que são o dos trabalhadores já pauperizados da terceirização, limpeza e restaurante universitário e alunos bolsistas, que podem sofrer rapidamente o corte de bolsa, que é de extrema importância para a sua manutenção na universidade, o que já é difícil.




Tópicos relacionados

Educação   /    Rio de Janeiro   /    Juventude

Comentários

Comentar