Sociedade

CAMPINAS

Correio Popular é acusado de participar da corrupção do Hospital Ouro Verde em Campinas

Depois do grande esquema de corrupção no Hospital Ouro Verde em Campinas, envolvendo a empresa Vitale e a prefeitura de Jonas Donizette (PSB), as investigações do Ministério Público apontam que o Correio Popular também pode ter relações com o esquema.

segunda-feira 11 de dezembro de 2017| Edição do dia

Segundo notícia do G1, documentos foram apreendidos na casa de Gustavo Khattar de Godoy, médico e filho do dono da Rede Anhanguera de Comunicações (RAC), Sylvino de Godoy Neto. Gustavo é dono da empresa GK de Godoy Radiologia, que também prestava serviços ao Hospital Ouro Verde.

As Investigações mostram ligações entre Jonas, o dono da RAC e o filho e diretores da Vitale, a fim de negociar adiantamentos financeiros para a empresa. Além disso, o MP diz que a participação do jornal teria sido fundamental para pressionar pela troca da antiga empresa que administrava o hospital pela Vitale.

No Relatório do Ministério público sobre o caso, consta que a Vitale só conseguiu assumir a administração do hospital “graças à intervenção de Sylvino junto ao prefeito Jonas Donizette, em troca de cessar as matérias negativas que eram realizadas pelo jornal contra a SPDM”. Em julho desse ano o Correio fez uma matéria um tanto elogiosa a nova gestão da Vitale, com o titulo “Nova gestão impulsiona atendimento hospitalar”.

O grande esquema de corrupção e desvio de dinheiro no hospital pode ter tirado da saúde da população de Campinas mais de 4 milhões de reais, deixando um hospital cada dia mais precário que não consegue atender as necessidades da população conforme a demanda. Empresas como a Vitale, a prefeitura de Jonas e todos envolvidos nos casos de corrupção da saúde são os responsáveis pelas mortes dia-a-dia da população nas filas dos hospitais e pela falta de atendimento adequado.

Casos e mais casos de corrupção mostrando como empresas e governos querem sugar o dinheiro público em nome de seus lucros. Temos que denunciar cada centavo desviado desses corruptos e lutar para que o hospital seja 100% estatal e gratuito, gerido não mais por quem suga o nosso dinheiro e fica impune, mas pelos trabalhadores e usuários do hospital que são os que sabem realmente as suas necessidades e para onde deve ir o dinheiro.




Tópicos relacionados

Campinas   /    Sociedade   /    Corrupção   /    Saúde   /    Campinas

Comentários

Comentar