Sociedade

CORRUPÇÃO

Copa da Corrupção: delações comprovam o que a juventude gritou nas ruas em 2014

segunda-feira 15 de maio| Edição do dia

Desde 2013 ocupando as ruas com o grito de “não vai ter Copa”, em 2014 a juventude, junto a uma histórica greve dos metroviários, colocou em cheque a Copa do Mundo: pra quem ela serviria? Pra onde está indo todo esse dinheiro de verdade?

Todo o povo brasileiro já sabe que as mega construções envolveram roubos milionários de dinheiro público, enquanto ao mesmo tempo serviços básicos como saúde e educação ficaram relegados ao desmoronamento e ao caos completo.

Mas, para a “surpresa” dos políticos brasileiros, sempre os últimos, junto com a mídia burguesa, a saber o que acontece em seus partidos e negaram veementemente o roubo corrupto, as delações da Odebrecht e da Andrade Gutierrez à Lava Jato revelaram alguns poucos números desse grande negócio dos empresários que foi a Copa.

Alguns, sim, pois sabemos que a Lava Jato é uma operação parcial, que não visa atacar a corrupção ou suas raízes, mas enfraquecer algumas figuras dos partidos tradicionais para recompor pelas mãos da direita a moral do sistema político brasileiro e do igualmente corrupto judiciário frente à população.

Dos 12 estádios que sediaram a Copa, 9 já foram citados nas delações envolvendo pagamento de propinas e caixa 2. Apenas os particulares Beira-Rio, em Porto Alegre, e Arena da Baixada, em Curitiba, se "salvaram". A Arena Pantanal, em Cuiabá, não foi mencionada nestas delações, mas também já foi alvo de denúncias. Segundo estimativa, bastante duvidosa e jogada para baixo, realizada pelo judiciário com base em quantias e porcentagens citados em depoimentos - várias menções não vieram seguidas de valor, pelo menos R$ 120,9 milhões foi para as mãos de políticos e autoridades. Não há duvidas que esse valor na realidade é estratosfericamente maior.

Rio de Janeiro no olho do furação

Cidade campeã em colapso frente a crise econômica, o Rio também fica em primeiro lugar quando o tema é corrupção na Copa do Mundo. De acordo com relatos feitos pelo ex-presidente da Construtora Odebrecht, Benedito Barbosa Junior, ao Ministério Público Federal, só o ex-governador do Rio Sergio Cabral recebeu R$ 6,3 milhões em pagamentos ilegais relacionados às obras. Procurada, a defesa de Cabral, preso desde novembro em Bangu acusado de vários crimes, disse que "a nossa manifestação está sendo somente nos autos do processo penal".

Outra acusação atinge o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio, Jonas Lopes. Segundo o ex-diretor da Odebrecht Leandro Azevedo, Lopes teria recebido R$ 1 milhão em fevereiro de 2014 para aprovar o edital corrupto de concessão do Maracanã. O acordo seria de R$ 4 milhões. Ao jornal O Estado de S Paulo, a defesa de Lopes e de seu filho, Jonas Lopes de Carvalho Neto (a quem o repasse teria sido entregue), disse que ambos "celebraram acordo de cooperação junto ao Ministério Público Federal e, sob os termos desse acordo e suas nuances, estão legalmente impedidos de realizar quaisquer comentários".

Ninguém quer comentar, mas toda a população do Rio de Janeiro gostaria de saber onde está com o dinheiro que, não há dúvidas, foi roubado da população durante os mega eventos.

Todos os corruptos se dizem inocentes

Dois ex-governadores do Amazonas, atuais senadores, Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD) foram acusados de recebimento de propinas por dois ex-executivos da Andrade Gutierrez. Clóvis Primo e Rogério Nora de Sá disseram que a Braga foram destinados 10% do valor da obra (saiu por R$ 660,5 milhões) e a Aziz, 5%.

Ambos negaram, por meio de nota. "A delação é mentirosa. Esclareço mais uma vez que não participei da gestão de nenhum obra para a Copa de 2014. Saí do governo do Estado em março de 2010", afirmou Braga. Aziz garantiu que resistiu a pressão da AG por aditivos na obra da arena e que o governo "seguiu rigorosamente os valores orientados pelos órgãos de controle e fiscalização". "Ninguém tem mais interesse do que eu na conclusão deste inquérito".

Outro senador, Agripino Maia (DEM-RN), teve inquérito para investigá-lo autorizado pelo ministro Luis Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), por suspeita de ter recebido propina para ajudar na liberação de recursos do BNDES para a Arena das Dunas, em Natal. Maia, presidente do Democratas, rebate: "Tenho certeza de que as investigações vão terminar pela conclusão óbvia: que força teria eu, líder da oposição na época, para liberar dinheiro do BNDES, cidadela impenetrável do PT?". Ora, todo o Brasil assistiu aos pactos do PT com a "oposição" de direita para favorecer os empresários, não pode ser que o senador nos ache tão inocentes de achar que ambos os partidos não se aliaram para lucrar com a Copa.

As construtoras, por outro lado, que delatam alguns poucos aliados seus na corrupção para ganhar, além dos prêmios, o perdão ou renegociação de suas dívidas com a União e assim mais bilhões de reais, reiteram que estão colaborando com a Justiça para o esclarecimento dos fatos e que se "arrependem de seu passado". Não é possível acreditar, sabemos que esses são os que mais sairão ilesos de qualquer punição relevante, pois são os verdadeiros donos do Brasil, como revela o acordo de leniência com a Odebrecht.

Apenas a classe trabalhadora não tem interesse em livrar a cara de nenhum corrupto, independente de seu partido ou de qual empresa rica faça parte. Por isso, nós que somos os únicos que sempre perdemos, somos os únicos que poderíamos julgar visando os nossos interesses, garantindo a devolução imediata do dinheiro roubada e todos os encargos correspondentes e o afastamento permanente desses ladrões de qualquer cargo.

Defendemos que esse dinheiro não vá para o jogo sujo da Lava Jato, para pagar novos prêmios a delatores corruptos, os corruptos não merecem prêmios de arrependimento, defendemos que todo o dinheiro roubado volte para onde nunca deveria ter saído: os serviços públicos básicos dos quais os trabalhadores tanto carecem.

Para isso, nós do Esquerda Diário defendemos que todos os corruptos sejam julgados por júri popular, o que pode ser alcançado com uma verdadeira greve geral que imponha eleições de representantes para uma Nova Constituinte Livre e Soberana, para mudar as regras desse jogo onde os ricos sempre saem impunes e nós pagamos as contas com nossas vidas.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Corrupção   /    Juventude

Comentários

Comentar