Política

REFORMA POLÍTICA

Contra trabalhadores, Maia afirma que Câmara votará reforma política semana que vem

Mesmo com a câmara dividida sobre a reforma política, o presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou ontem (18) que irá colocar a proposta em votação na semana que vem.

sábado 19 de agosto| Edição do dia

Mesmo com a câmara dividida e divergindo entre si sobre a reforma política, o presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou ontem (18) que irá colocar a proposta em votação na semana que vem. Sessão do plenário está marcada para terça-feira (22).

A reforma política que passa por divergências entre os parlamentares, tem acordo na censura a esquerda e os trabalhadores onde apenas os grandes partidos burgueses com maiores investimentos nas campanhas conseguiriam eleger seus representantes.

A proposta de alteração na Constituição precisa do apoio de ao menos 308 dos 513 deputados, para ser aprovada, em dois turnos de votação. Caso receba o aval da Câmara, ainda precisa ser analisada pelo Senado.

Enquanto o país atravessa uma grande crise na saúde e educação, os políticos estão correndo contra o tempo para passar todas as reformas com o governo Temer, e com a reforma política já preparam o terreno das eleições de 2018 para que a direita permaneça no poder fazendo cada vez mais ataques aos trabalhadores.

A única forma de derrubar todas as reformas é retomando o caminho da greve geral, fazendo greves maiores e mais fortes que a do dia 28A, colocando a classe trabalhadora novamente em cena, com independência do PT e de projetos conciliadores.

LEIA TAMBÉM
- 4 provas como a reforma política veio para piorar tudo (e atacar a esquerda e os trabalhadores)
- Projetos da reforma política que censura a esquerda podem ser aprovados essa semana
- A reforma política tem um alvo: a esquerda e os trabalhadores




Tópicos relacionados

Reforma Política   /    Política

Comentários

Comentar