Educação

GREVE BELO HORIZONTE

Continua a greve da educação municipal de BH, enfrentando a prefeitura de Kalil

Na quinta-feira (14/11), assembleia com mais de 1500 trabalhadores aprovou a continuidade da greve das educadoras e educadores municipais de BH, em contraponto à chantagem da Prefeitura, que tenta negociar direitos em detrimento do salário dos servidores.

terça-feira 19 de novembro| Edição do dia

A continuidade da greve é devido à ausência de uma proposta de política salarial que reduza as perdas salariais dos trabalhadores. Já passada a metade do mês de novembro, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) não aceitou antecipar a data de anúncio do índice, deixando marcada uma reunião de negociação para o dia 22/11.

“Queremos a revogação do Decreto e do PL, mas não podemos encerrar a greve sem uma proposta concreta de reajuste”, afirmou uma das trabalhadoras.

Após a votação da greve, os trabalhadores também deliberaram um calendário de mobilização para a próxima semana:

  • 19/11 - terça.
    19h: Comando de Greve no Sind-REDE/BH.
  • 20/11 - quarta.
    9h: Ato Público na portaria da Prefeitura.
  • 22/11 - sexta.
    14h30: Vigília durante a negociação do reajuste, seguida de Assembleia Geral na Av. Augusto de Lima, 30. Ato na Praça Afonso Arinos.

Todo apoio à greve das educadoras e educadores municipais de Belo Horizonte!




Tópicos relacionados

Minas Gerais   /    Alexandre Kalil    /    Educação   /    Belo Horizonte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar