APOIO AO CHILE

Consulado do Chile em SP: manifestantes apoiam batalha contra Piñera

Hoje em São Paulo ocorreu manifestação em frente ao Consulado Chileno em apoio à luta dos trabalhadores, estudantes e população chilena, que nos últimos dias estouraram fortes mobilizações que vêm sacundindo o país e sendo brutalmente reprimidas pelo governo Piñera.

quinta-feira 24 de outubro| Edição do dia

Hoje acontece a sexta jornada de luta no Chile, com a convocatória de greve geral por diferentes organizações de trabalhadores, estudantes, mulheres e movimentos sociais conta com massivas mobilizações.

Centenas de milhares de pessoas seguem saindo às ruas, mesmo após a ostensiva repressão das forças armadas e forças policiais e mesmo após os discursos ofensivos de Piñera, que foi obrigado a recuar em algumas medidas e pedir perdão, tentando se relocalizar diante da enorme força que demonstram os chilenos - agora com peso operário nas ruas e também paralisando os locais de trabalho. Apesar do recuo ao negociar algumas migalhas à população, Piñera mantém o fundamental da herança da ditadura com peso ostensivo nas ruas para não perder o controle absoluto da situação.

É em meio a este cenário que o Esquerda Diário foi parte de impulsionar o chamado ao ato que aconteceu hoje, em São Paulo, em frente ao Consulado do Chile, para cercar de apoio e solidariedade à importante batalha que tem se desenvolvido no país que, assim como o Brasil, também sofre com a degradação das condições de vida da população.

O ato em apoio aconteceu com a presença de organizações políticas, coletivos e entidades estudantis, trabalhadores de diversas categorias e estudantes. Assim como em São Paulo, também foram realizados atos nos consulados chilenos de Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.



Manifestação em São Paulo em frente ao consulado chileno.

Há pouco também foi realizada uma importante ação em solidariedade aos chilenos na Argentina, impulsionada pela Frente de Esquerda dos Trabalhadores – Unidade (FIT-U, pela sigla em espanhol).

É preciso cercar de solidariedade essa batalha que é uma das mais importantes da América Latina hoje, se não a mais importante, expressando profundo questionamento ao conjunto do regime chileno, mesmo apesar dos entraves impostos pela burocracia sindical da CUT (central sindical chilena) e também pelo PC chileno. A classe trabalhadora brasileira, que tem recém-aprovada uma reforma da previdência, precisa seguir os exemplos das populações que hoje se levantam, como Honduras, Equador, Catalunha e Haiti e sair às ruas para impor freio aos planos de Bolsonaro e dos golpistas.




Tópicos relacionados

Sebastián Piñera   /    Chile   /    América Latina

Comentários

Comentar