Educação

PROFESSORES RS

Construir urgente um grande ato estadual unificado contra Sartori

Diante da situação em que nós professores nos encontramos, é urgente construirmos um grande ato unificado contra Sartori, com dezenas de milhares de pessoas, para botar o governo contra a parede. A Direção Central do CPERS e o comando de greve devem organizar isso!

domingo 17 de setembro| Edição do dia

Sartori e seus aliados ao longo dos últimos três anos demonstram diariamente que estão juntos numa ofensiva conta nós trabalhadores. Da mesma forma que o governo Temer e Marchezan, é um governo anti-operário que se aproveita da crise que existe no RS para jogá-la nos ombros dos trabalhadores.

Os trabalhadores em educação do RS deflagraram greve no início desse mês diante de mais um parcelamento de salários que iniciou com a miséria de 350,00 reais.

O governo Sartori que na campanha debochou dos professores estaduais quando mandou os mesmos buscarem o piso salarial na Tumelero, continua sua política de ataque/deboche quando durante a greve anuncia que está afastado por problemas de saúde. O recado de Sartori é bem claro: não quero conversa com vocês trabalhadores em educação.

Na última quinta-feira (14/09) o comando estadual de greve participou de uma audiência na secretaria de educação com o próprio secretário da fazenda. Uma audiência que foi do nada para lugar nenhum, pois na mesma o governo expôs um vídeo demonstrando que o mesmo não tem dinheiro e no final alertou que para o mês de outubro pode ser que não tenha nem os míseros 350,00 reais.

A greve dos trabalhadores segue forte em todo o Rio Grande do Sul, mesmo com toda a perseguição política e dificuldades da categoria.

Os trabalhadores do RS mostram o caminho para todo o conjunto da classe trabalhadora, mas para demonstrar ainda mais a força da nossa greve torna-se urgente que o comando estadual de greve aprove com urgência um grande ato unificado em POA que coloque milhares nas ruas contra Sartori.

A direção Central do Cpers precisa construir esse grande ato com todas as forças chamando os demais sindicatos dos servidores e também os DCE e Centros acadêmicos de todas universidade do estado, principalmente da capital com ônibus saindo de todos os lugares do RS de abrangência dos 42 núcleos.

Rodar milhares de panfletos contra esse governo, levando nossa luta a toda a população com outdoors e propaganda de rádio e televisão, tudo isso ligado à construção de um grande ato na capital que possa com isso demostrar a grande força de nossa greve, ganhando a visibilidade de toda a população do RS.

Nossa greve não pode ficar no isolamento, pois a luta dos trabalhadores do RS é luta de todos os trabalhadores do país, por isso torna-se urgente chacoalhar e parar o RS contra a política nefasta do governo Sartori contra os trabalhadores em educação e os serviços públicos do RS!




Tópicos relacionados

cpers   /    Sartori   /    Porto Alegre   /    Crise gaúcha   /    Educação

Comentários

Comentar