Juventude

MOVIMENTO SECUNDARISTA

Congresso da Ubes deixa ocupações de SP em segundo plano

Congresso da União Nacional dos Estudantes Secundaristas se reuniu em Brasília neste final de semana. Entre as resoluções, convocam o dia 19 em apoio as ocupações de São Paulo, mas no centro na pauta esteve a defesa do governo Dilma.

terça-feira 17 de novembro de 2015| Edição do dia

Segundo os organizadores do congresso, participaram das atividades cerca de 7 mil estudantes, sendo mais de 2900. A chapa vencedora do congresso, da UJS/PCdoB “O movimento estudantil unificado pelas mudanças no Brasil”, obteve 78% dos votos e elegeu a nova presidente da Ubes, Camila Lanes de 19 anos.

Enquanto em São Paulo os estudantes se mobilizavam, ocupando escolas, se enfrentando com as diretorias, o governo do estado e a PM, em Brasília a Ubes realizava um protesto junto a Frente Brasil Popular, que não tinha a luta contra fechamentos de escolas de São Paulo na pauta. O ato de sexta-feira em Brasília fazia algumas críticas a Dilma, mas o seu eixo principal era defender este governo.

Segundo o estudante da USP, Guilherme Krans, da Juventude as Ruas, e que está apoiando ativamente as ocupações, “apesar de convocar os atos do dia 19, um dia de luta chamado pelas ocupações de São Paulo, a Ubes não coloca todo o seu peso político e sua estrutura para apoiar a mobilização dos estudantes. Tanto é assim, que até agora nem um ato sequer foi convocado pelas entidades estudantis ligadas a Ubes em São Paulo e em nenhum lugar do país. Em São Paulo os estudantes estão se organizando sem contar com nenhuma ajuda daquela que em tese seria sua entidade nacional. Estão buscando se organizar a partir de cada escola e com seus próprios recursos e o auxilio das redes sociais.”




Comentários

Comentar