Política

BANQUETE

Confira as discussões do banquete de Temer para rifar aposentadoria

No começo da noite de ontem, segunda (6), às 19h30, Temer realizou mais um jantar com seus aliados para discutir a reforma da previdência e articular pessoalmente o fim da aposentadoria. Segundo o G1, os objetivos dessas reuniões é ajustar o conteúdo das emendas para serem apresentadas pelos deputados da base aliada.

terça-feira 7 de março de 2017| Edição do dia

FOTO: Jantar de Temer para a aprovação da PEC 55

O jantar começou com a apresentação de defesa do texto pelo golpista Temer, que foi seguida de questionamentos de parlamentares. Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, esteve presente para auxiliar Temer no diálogo com os deputados.

Alguns deputados da oposição ao governo golpista e até da base aliada estão criticando a redação da proposta da reforma, como a revisão da idade mínima de 65 anos, a regra de transição, e a contribuição por 49 anos para garantir a aposentadoria integral.

Efraim Filho, deputado da Paraíba e líder do DEM, disse para o portal G1 que o jantar “foi importante para traçar estratégias políticas e de comunicação para conseguir aprovar a reforma”.

Já o líder do PSDB, Ricardo Tripoli, disse que “o governo quer aprovar a reforma da maneira que está, mas sabe que alguns ajustes deverão ser feitos”, além de afirmar que reuniões das bancadas serão feitas para identificar os pontos de consenso com a proposta original, que, segundo ele, são de no mínimo 70%, e também que as divergências serão dialogadas.

É bom lembrar que a comissão especial da Câmara foi instalada em fevereiro para analisar a Reforma da Previdência como um complemento à proposta da PEC 55, que congela os direitos à saúde e educação por 20 anos. A expectativa é que a reforma seja aprovada em abril, para ser enviada ao Senado.

Confira os presentes no jantar golpista para o convencimento da aprovação do fim da aposentadoria:

Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara;

Daniel Sigelmann, ministro da Casa Civil;

Henrique Meirelles, ministro da Fazenda;

Antônio Correia de Almeida, secretário do Ministério do Trabalho;

Dyogo Oliveira, ministro do Planejamento;

Antonio Imbassahy, secretário do governo;

Marcelo Caetano, secretário da Previdência Social,

Romero Jucá (PMDB), líder do governo no Senado;

André Moura (PMDB), líder do governo na Câmara;

Baleia Rossi, líder do PMDB na Câmara;

Ricardo Tripoli, líder do PSDB na Câmara;

Arthur Lira (PP-AL);

Aelton Freitas (PR-MG);

Marcos Montes (PSD-MG);

Tereza Cristina (PSB-MS);

Efraim Filho (DEM-PB);

Cléber Verde (PRB-MA);

Luis Tibé (PTdoB-MG);

Alfredo Kaefer (PSL-PR);

Lelo Coimbra (PMDB-ES), lider da Maioria na Câmara;

Arthur Maia (PP-AL);

Daniel Vilela (PMDB-GO);

Rogério Marinho (PSDB-RN);

Carlos Henrique Gaguim (PMDB-TO)




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    PEC 241/55   /    Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar