Sociedade

CARAVANA MIGRANTE

Como os nazistas: na fronteira dos EUA marcam crianças migrantes no braço

Circula pelas redes sociais vários vídeos que evidenciam como as autoridades de imigração nos Estados Unidos marcam com números o braço de crianças migrantes sob sua custódia.

quarta-feira 19 de dezembro de 2018| Edição do dia

Como se fosse o holocausto judeu da Segunda Guerra Mundial

Um jornalista da cadeia NBC News, em sua conta no Twitter, mostra três crianças estendendo os braços e mostrando o número com o qual estavam marcadas. Essa medida foi adotada pelas autoridades do Instituto Mexicano de Migração com crianças que estão detidas na fronteira esperando para solicitar asilo nos Estados Unidos.

A medida gerou discussões e críticas diferentes, uma vez que as organizações de direitos humanos argumentam que se assemelha ao Holocausto, onde prisioneiros foram capturados e marcados com o braço como uma medida de controle e depois enviados para os campos de concentração.

Até o jornal Jerusalem Post fica chocado, apesar de ser tão acostumados às atrocidades que os soldados israelenses cometem contra o povo palestino, dizendo que "obviamente, esta medida é uma reminiscência da tragédia do Holocausto, porque tatuagens de números sobre a pele dos prisioneiros nos campos de concentração foram usadas ​​em parte como um sistema de classificação, mas também como uma maneira de tirar sua identidade humana".

Precisamente isso acontece no contexto do ressurgimento de políticas xenófobas e racistas do Presidente Donald Trump, que recentemente assinou um decreto presidencial proíbe as pessoas que entram os EUA ilegalmente de pode solicitarem asilo. Além disso restaurarou sua política de "tolerância zero", que inclui a separação das famílias.




Tópicos relacionados

Caravana Migrante   /    Imigrantes   /    Donald Trump   /    Imigração   /    Sociedade   /    Internacional

Comentários

Comentar