Mundo Operário

#30J TOMAR A GREVE GERAL EM NOSSAS MÃOS

Comitê intensifica construção do dia 30 e luta contra privatização

Em meio a resolução da reunião das centrais que mantiveram o dia 30, os metroviários reforçaram que a construção da greve geral está nas mãos dos trabalhadores.

sábado 24 de junho| Edição do dia

A primeira reunião do comitê de base dos metroviários de São Paulo, impulsionado a partir do Movimento Nossa Classe, contou com a participação de trabalhadores da estação, operadores de trem e da
manutenção. A reunião ocorreu no Centro Cultural São Paulo em frente à estação Vergueiro nesse dia 23/06.

Partindo do indicativo de incorporação dos metroviários na Greve Geral do dia 30/06 votado na última assembleia, um dos temas debatidos foi a a ausência de um clima que deveria estar presente em cada local de trabalho.

"Depois das greves do dia 15/03 e 28/04, os trabalhadores demonstraram sua força que abalou o governo Temer. Hoje com a divisão que existe lá em cima no governo, congresso e Senado, nós trabalhadores temos mais condições para derrubar de uma vez Temer medias reformas. Contraditoriamente, a sensação dos metroviários e de muitos trabalhadores é que não está sendo construída a greve. As principais centrais sindicais estão vacilantes, CUT e CTB fazem um discurso de greve, mas não a constroem na base com assembleias e comitês. Já a Força Sindical/UGT e NCST, estão negociando diretamente com o governo a manutenção do imposto sindical, que não é a pauta dos trabalhadores.", comentou Felipe Guarnieri, operador de Trem da linha 1.

Durante a tarde foi recebida a notícia de que as centrais sindicais decidiram manter o dia 30/06 com a palavra de ordem "Vamos parar o Brasil". Assim como aconteceu no último dia 28/04, pelas diferenças que existem entre as centrais foi votado um chamado que não deixa claro o caráter a greve geral, mesmo porque tem centrais como a Força Sindical que já declararam estar contra a paralisação.

Mesmo assim a manutenção do dia 30 é muito importante para que os trabalhadores possam tomar a greve geral nas suas mãos. Como comentaram Guarnieri e Reinaldo, trabalhador da manutenção do Pátio Oratório, numa live para o Esquerda Diário depois do Comitê e da Reunião das Centrais.

Os metroviários também debateram a luta contra privatização do Metrô, em particular o ataque imediato que significa a terceirização das bilheterias na Linha 5, que se inicia já nesse final de semana, da estação Sé com previsão até o final do mês de julho, e das demais também previstas no edital.

Já na madrugada de sexta para sábado foi realizado um protesto nas estações da Linha 5 que impediu a abertura das bilheterias terceirizadas, com a população entrando gratuitamente nas estações no início da operação comercial. Esta ação foi efetiva pela manhã e conseguiu com que as bilheterias fossem operadas por metroviários.

Nesse sábado (24/06) também acontecerá um Ato contra a privatização da Linha 5 do Metrô na Estação Capão Redondo, com shows e atividades culturais. No dia 04 de julho será o leilão eletrônico do Governo para a concessão da administração da Linha 5.

A luta contra a privatização do Metro de SP e da terceirização das bilheterias é uma luta também contra a retirada de direitos trabalhistas que o governo Alckmin quer implementar seguindo a linha dos empresários e governo federal para fazer com que os trabalhadores paguemos pela crise. Num setor importante que é o setor de transporte e numa categoria organizada como os metroviários, é um grande ataque a todos os trabalhadores. Em meio a organização da greve geral do dia 30, é fundamental a participação dos metroviários nessa greve e o apoio da todas as categorias e da população pela luta contra privatização.

Confira e participe das atividades e as panfletagens dessa semana:

- Panfletagem da campanha "Tomar a greve geral nas Nossas Mãos"

Estação Jabaquara- Segunda-Feira (26/06) às 06hs e as 17hs.

Estação Santana - Terça Feira (26/06) às 07hs

Estação Sé - Terça-Feira (26/06) às 06hs

Estação Tatuapé - Quarta (27/06) às 09hs e 17hs

- Distribuição de Carta Aberta a População dias 27 e 29/06 nas estações.

- Setoriais das Linhas na Estação Sé Terça às 11h e às 15h

- Nova Assembleia para votar a greve dia 29/06 as 18:30 no sindicato.




Tópicos relacionados

Nossas vidas valem mais que o lucro deles   /    #30J   /    Greve Geral   /    Metrô   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar