Mundo Operário

#OCUPABRASÍLIA

Comitê da Zona Oeste se prepara para Ocupar Brasília no dia 24

Começaram os preparativos na Zona Oeste para o #OcupaBrasilia no dia 24.

quarta-feira 10 de maio| Edição do dia

O comitê da Zona Oeste foi formado a partir do chamado feito pelo Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP) aos sindicatos, associações de bairros, entidades e organizações da Zona Oeste para organizar pela base a Greve Geral do dia 28 de abril e tirar ações conjuntas para barrar as reformas. Representantes dos bairros da região, como São Remo, Vila Dalva, Jaqueline, entidades do Movimento Estudantil, como o DCE e o CAPPF (Centro acadêmico da Pedagogia), a Adusp (associação de Docentes da USP) e sindicatos como o dos funcionários do Ipen, IPT, professores da rede estadual, trabalhadores dos correios de Cotia entre outros, atenderam o chamado a compor o comitê da região Esse chamado buscou responder à necessidade fundamental de construir pela base ações contra os ataques do governo golpista para que essa luta não ficasse nas mãos da cúpula das grandes centrais sindicais, sejam as que querem usar os trabalhadores para eleger Lula em 2018, como a CUT e a CTB, seja aquelas que apoiaram o golpe e sustentam o atual governo, como a Força Sindical, que está exigindo negociações para rever pontos das reformas e não barrá-las de conjunto.

No dia 28 de abril, foi realizada uma grande ação conjunta, que fechou o entroncamento da Av. Rebouças com a Av. Francisco Morato, resistindo à dura repressão da tropa de choque que com bombas e jatos d’água tentou acabar com a manifestação.

Veja como foi ao Ato do dia 28 de abril organizado pelo comitê na Zona Oeste

No início da semana as centrais sindicais reunidas anunciaram a data do dia 24 de maio para uma ação massiva em Brasília. O Comitê da ZO se reuniu nesta terça-feira, dia 09 de maio para construir o dia 24 de maio e organizar panfletagens na região e ônibus que levem os trabalhadores e a juventude à Brasília no dia 24. Foi feito também um chamado à subsede da Apeoesp e os demais centros acadêmicos da USP para que também integrem o comitê e organizem suas categorias pela base. A organização pela base é fundamental para fortalecer a luta e efetivar o #OcupaBrasília com uma grande manifestação, não para mera pressão parlamentar, mas para enfrentar efetivamente a reforma trabalhista e da previdência indo ao coração do poder político brasileiro mostrar sua própria força.

A ida a Brasília deve ser encarada como parte de um plano de luta na preparação de uma greve geral para realmente derrubar as reformas e este governo. Por isso, batalharemos a partir do comitê e na própria marcha em Brasília, para que seja marcado um novo dia para uma greve geral dessa vez mais longa e ainda maior que o dia 28. Precisamos de um plano de luta efetivo, construído pela base, para vencer, derrubando as reformas e Temer.




Tópicos relacionados

#OcupaBrasília   /    Greve geral   /    SINTUSP   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar