Política

Comitê contra Bolsonaro promove ações na FAPSS-SCS

Nessa última quarta-feira (24), a gestão Marielle, Presente! do CASS Palmares se somou aos estudantes da faculdade para colocar em prática ações que fazem parte do combate à candidatura do reacionário representante da extrema direita, Jair Bolsonaro.

quinta-feira 25 de outubro| Edição do dia

O comitê contra Bolsonaro formado na Faculdade Paulista de Serviço Social de São Caetano do Sulna região do ABC Paulista segue na linha de frente do enfrentamento com as ideias do filho ilegítimo do golpe institucional, o candidato Jair Bolsonaro, que continua destilando ódio e preconceito em sua campanha política.

Está muito evidente que Bolsonaro utiliza da crise de representatividade que o país atravessa para tentar empurrar esse discurso radicalizado em torno do combate à corrupção petista e ao fortalecimento de uma sociedade onde a moral cristã seja imposta de maneira truculenta à toda população, ferindo todos preceitos cristãos que o mesmo diz que segue à risca. Dessa forma, os estudantes se organizaram na porta da faculdade para uma panfletagem e também para a confecção de uma faixa que pudesse expressar o repúdio do conjunto dos estudantes à essa candidatura que promete atacar, de forma ainda mais rápida que o golpista Temer, toda a classe trabalhadora. Os estudantes também produziram um vídeo que será utilizado nas redes sociais para ampliar ainda mais a divulgação dessa campanha de combate à Bolsonaro, o golpismo e as reformas.

As ações realizadas pelo comitê foram bem positivas, pois puderam demonstrar para todos que circulavam pela região, que ali é um polo de resistência à qualquer forma de opressão, e que ali a classe trabalhadora pode encontrar apoio, seja através da conscientização dos estudantes ou até mesmo através de debates mais profundos acerca dos ataques e da superexploração que o capitalismo impõe à todos nós. O movimento estudantil segue com a tarefa de colocar à serviço do conjunto da sociedade, especialmente ao povo pobre, todo o conhecimento adquirido no processo acadêmico.

Nesse sentido denunciamos a paralisia das centrais sindicais e das entidades estudantis que desde o golpe não se mobilizam de fato contra os ataques a classe trabalhadora. A CUT de Haddad e a CTB de Manuela D’avila precisam mobilizar suas bases e construir comitês para organizar os trabalhadores e se enfrentar com o fortalecimento da extrema direita. A UNE enquanto entidade estudantil também tem esse dever. Desde a FAPSS nós estudantes nos colocamos na linha de frente nesse enfrentamento e chamamos a todos a conhecerem nossas ideias através desse portal e também da página do facebook da gestão Marielle, Presente do CASS Palmares.




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    Bolsonaro   /    ABC paulista   /    Política   /    Juventude

Comentários

Comentar