Sociedade

Começou o horário de verão

Mais uma vez igual a todo ano, o horário de verão começou, enquanto alguns amam, outros o odeiam. Mas o que há por de trás dessa regulação de nossos dias e de toda nossa rotina? Um motivo racional, ou um interesse maior?

Castor

Estudante Ciências Sociais USP

domingo 16 de outubro| Edição do dia

O horário de verão é um daqueles momentos que enquanto alguns comemoram outros odeiam. Argumentos de ambos os lados não faltam. Eu em especial adoro ver que são 19:30 da noite e sol está se pondo e o céu claro, parece que o dia “rende” mais. Outros odeiam, porque desregula completamente o sono, e perdemos uma hora do dia, justamente de nosso final de semana, que são aqueles dois dias que o trabalhadores tem para descansar, se bem que nesse contexto de crise, é cada vez mais comum trabalhos precários em que as pessoas trabalham inclusive no final de
semana.

Existe uma explicação científica justificando o horário de verão, em uma simples pesquisa na Wikipédia, conseguimos acha-la. Ele foi adotado baseado na justificativa do melhor aproveitamento da luz solar, o que diminui o consumo elétrico, por isso se cria a sensação de melhor “rendimento” de seu dia, os trabalhadores ao saírem de seus locais de trabalho, tem a oportunidade de aproveitar um fim de tarde. Enfim essas são as justificativas mais aceitas.

Entretanto, não podemos tirar conclusões pelo o que algo aparenta ser, e sim pelo o que ele é de fato. Por trás dessa justificativa e desses benefícios, existem detalhes um tanto quanto interessantes. O primeiro é o fato de perdermos uma hora sempre nos finais de semana, isso não é por acaso, e sim por um motivo bem simples: se essa hora sumisse durante a semana, simplesmente trabalharíamos uma hora a menos, o que seria um prejuízo para o bolso do patrão. Afinal o lucro é tirado justamente durante a produção, naquelas horas trabalhadas que não são pagas, produzimos oito mil peças de telefone, recebemos por oitocentos, seria intolerável que o horário de verão interferisse no modo de produção. Logo, nada mais justo do que sumir com uma hora no momento de descanso de quem trabalha.

Há alguns que dizem que há uma recompensa depois, que é quando o horário de verão acaba. E realmente há? Em minha opinião não, na verdade não existe recompensa em algo que foi alterado e voltou ao seu estado normal, porque ele simplesmente voltou ao seu estado normal (sim, é bem simples). Não é recompensa pelo seguinte, imaginemos que essa uma hora é um pirulito de uma criança, e do nada alguém vem e rouba esse pirulito, ele simplesmente some, entretanto depois de alguns meses devolvem seu pirulito, ai não se teve justiça, nem recompensa, porque durante vários dias a criança ficou sem o seu pirulito.

Se for seguir essa lógica de “recompensa”, então pelo tempo perdido e sem o pirulito, pelo menos quem o roubou deveria devolvê-lo com uma balinha também.

Nós temos toda nossa rotina desregulada, para que as grandes empresas economizem energia elétrica e para o dia e o trabalho serem mais produtivos e lucrativos, para que o consumo nas grandes lojas e shoppings aumente, para que fiquemos mais tempo comprando mercadorias. E realmente, para mim nada mais ilusório que sair do trabalho e ainda estar de dia, parece que nem somos explorados mais de 40 horas todas as semanas.




Tópicos relacionados

Sociedade

Comentários

Comentar