Política

DIREITA NAS RUAS

Começam pequenas as manifestações da direita pelo país

Neste domingo organizações de direita como o Vem Pra Rua e o MBL convocam manifestações em diversas cidades do país para defender a Lava Jato, o judiciário e se opor às mudanças feitas pelos deputados nas medidas anticorrupção do MP. Acompanhe a cobertura dos atos pelo Esquerda Diário.

domingo 4 de dezembro de 2016| Edição do dia

Última atualização às 13:56

Iniciaram na manhã deste domingo (04) manifestações da direita em várias cidades do país. Em meio ao "racha" entre o Movimento Brasil Livre, que cogitou inclusive não participar das manifestações, e o Vem Pra Rua, a mídia e lamenta que os protestos não estejam tão massivos quanto se esperava.

Em Brasília o Esquerda Diário estimou no máximo 3 mil manifestantes, que se concentraram em frente ao Congresso Nacional. Diferente dos atos em defesa do golpe, que tinham como foco principal o PT e suas figuras, os protestos deste domingo pedem a saída do presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) e apoiam as ações da Lava Jato, tendo Sergio Moro como o "herói da nação."

No carro de som foi declarado repúdio à legítima manifestação dos estudantes no último dia 29 contra a PEC 55/241, acusando os jovens de vândalos. Nada foi falado da extrema violência policial contra estudantes nessa data. Além das faixas em apoio a Sergio Moro, também pode-se ver uma grande faixa contra o comunismo.

No Rio de Janeiro, cerca de 10 mil pessoas se concentram em Copacabana, se incluirmos nos números pedestres, esportistas, e turistas que se concentram na orla. Chama atenção na manifestação do Rio de Janeiro uma participação institucional da Receita Federal no ato. Se em todas manifestações anteriores víamos juízes e a polícia federal participando, inclusive coletando assinaturas para uma PEC que lhe daria super-poderes equiparáveis ao MP. Dessa vez vemos outro braço do Estado, a Receita como se vê no balão oficial levado a Copacabana e nos auditores fiscais dessa instituição presentes.

Veja breve reportagem de repórter do Esquerda Diário direto da manifestação da direita em Copacabana:

Além de diversas manifestações de apoio a Lava Jato, a Sérgio Moro, no Rio também se registrou como eixo da manifestação a oposição ao direito ao aborto, e também diversas manifestações de apoio tanto a Trump, como a Bolsonaro, que falou na manifestação.

Na manifestação no Rio de Janeiro vimos mais um roqueiro de direita cantando no carro de som. Rodrigo do Barão Vermelho cantou agora pouco "Que país é esse?"

A Rede Globo destaca a presença de juízes e promotores na manifestação em Copacabana.

Em Belo Horizonte o ato também ocorre na manhã deste domingo, concentrando pouco mais de 2 mil pessoas na Praça Liberdade. Nessa manifestação também há teatrais representações de Sérgio Moro como um profeta salvador da pátria.

Também ocorreram manifestações de manhã em cidades do interior paulista, como sempre acontecem antes para que possam engrossar os números na paulista à tarde. São José dos Campos, Campinas e outras cidades registraram manifestações.

Belém, Recife e outras capitais também registraram manifestações.

Em Curitiba a manifestação está agendada para as 15hs. Sérgio Moro através de página de Facebook em sua homenagem, através da qual expressa suas opiniões políticas convoca a manifestação.

Em São Paulo a manifestação está marcada para as 14hs na Avenida Paulista. Além dos setores tradicionais da direita, juízes e procuradores anunciaram publicamente que estarão presentes na manifestação.

A grande mídia, assim como também o MBL e o Vem Pra Rua buscam afastar os protestos de domingo da palavra de ordem "Fora Temer". Rogério Chequer, líder do Vem Pra Rua afirmou que o movimento não tem nenhum interesse em tirar Temer do poder, embora tenha declarado anteriormente que até pessoas de esquerda seriam bem-vindas no ato, dialogando com setores da esquerda que manifestaram apoio direta ou indiretamente às manifestações e às ações do judiciário, como o MES de Luciana Genro.

O MBL não gostou dessa abertura. Renan Santos, líder do movimento, gravou vídeo questionando o fato do Vem Pra Rua permitir a presença da esquerda, insinuando que o movimento defenderia o Fora Temer. Por isso o grupo de Kim Kataguiri e Fernando Holiday chegou a cogitar não participar do ato, mas está nas ruas defendendo o judiciário e as medidas "anticorrupção" do MP.

Atualizaremos as informações sobre os protestos ao longo do dia. Acompanhe pelo Esquerda Diário.




Tópicos relacionados

MBL   /    Política

Comentários

Comentar