Política

IMPEACHMENT

Começa a sessão que consolida o golpe

Começou o último dia de julgamento do processo que consolida o golpe. Acompanhe a cobertura aqui pelo Esquerda Diário.

quarta-feira 31 de agosto| Edição do dia

Atualizado às 12:59

Teve início às 11h16 a sessão final do Senado, que votará o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O presidente do STF Ricardo Lewandowski iniciou com a leitura de um “relatório resumido” com os fundamentos da acusação e da defesa.

O golpista Michel Temer, que ao longo da semana quis pressionar para acelerar a votação e aguarda ansioso pela consumação do golpe, assiste à votação no Palácio do Jaburu acompanhado de alguns ministros e aliados.

Antes do início da votação, senadores do PT solicitaram que a votação seja dividida em dois âmbitos, separando em uma votação a respeito da cassação do mandato, e outra sobre a perda de direitos políticos. A proposta segue sendo debatida e Lewandowski analisou longamente o tema mas não proferiu nenhuma decisão.

Lewandoski disse aos senadores que preside a sessão não como um juiz constitucional e que portanto não poderia decidir, deixou indicado que a decisão é controversa. Disse, em bom "juridiquês" que se não aprovarem o requerimento o PT pode pedir no STF para suspender a sessão, mas que a matéria tem que ser decidida pelos senadores e não por ele. Diversos senadores seguiram intervindo depois de seu alerta.

Renan Calheiros discursou dando sinais mistos sobre sua opinião quanto ao requerimento do PT. Após seu discurso Lewandoski admitiu o pedido do PT e a votação do impeachment e inabilitação serão separados.

Após essa decisão Ana Amélia discursou pelo PP defendendo o impeachment. Depois Lindbergh do PT fez forte denúncia do golpe no púlpito.

Dos 81 senadores da Casa, é preciso 54 votos favoráveis para que se consolide o golpe. A previsão é de que há exatamente 54 votos e, portanto, caso nenhum senador que declarou voto favorável mude de ideia, Dilma deve ser definitivamente afastada hoje.

Acompanhe aqui pelo Esquerda Diário a cobertura do último dia de julgamento.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Impeachment   /    Política

Comentários

Comentar