Política

EDUARDO CUNHA

Começa a sessão da Câmara que deve cassar Eduardo Cunha

Começou agora a sessão que deve cassar o mandato de Eduardo Cunha.

segunda-feira 12 de setembro| Edição do dia

Atualizado às 22:30

Começou agora pouco a sessão da Câmara que deve cassar o mandato de Eduardo Cunha. A sessão começa depois de um atraso 11 meses de manobras e enrolações feitas não somente por ele mas por todos aqueles que se beneficiavam com suas manobras.

Por meses durante todo ano de 2015, Cunha jogava com o PSDB e com o PT se iria abrir ou não o processo de impeachment. Depois sucessivas manobras dele e avalizadas pelos defensores do impeachment o livraram do processo. Ele pode conduzir o processo na Câmara e só depois disso começou efetivamente o processo.

O relator do processo no Conselho de Ética, Marcos Rogério do DEM leu seu parecer favorável à cassação. Logo após foi feita a defesa pelo advogado de Eduardo Cunha e pelo próprio. O ex-presidente da casa apelou aos 160 deputados com processo no Supremo e fez fortes ataques a Dilma e ao PT buscando ganhar apoio dos defensores do impeachment, Cunha apelou aos muitos Cunhas como relatado nesta matéria, no mesmo discurso retomou a argumentação que já havia dado a imprensa anteriormente, sua cassação irá fortalecer o argumento de golpe.

Houve tentativa de suspender a votação por parte dos apoiadores de Cunha, essa tentativa foi derrotada.

Às 22:30 havia ainda cerca de 40 oradores inscritos e a votação deve ocorrer somente nas primeiras horas da madrugada. O ex-presidente da Câmara tentou uma série de manobras protelatórias no Supremo e na Câmara mas não foi bem sucedida em nenhuma das duas casas. O quorum atual é de 389 deputados, a maioria segundo a mídia favorável a cassação segundo as enquetes que tem conduzido.

Nesse processo, diferente do impeachment, trata-se de votação por maioria simples, metade mais um dos presentes.

Alguns articulistas da grande mídia em profissão de fé ou divulgando próximos passos da crise política prevem que Cunha deve firmar acordo de delação premiada. Essa foi a análise de Merval Pereira da Rede Globo em rádios no dia de hoje. Para ele, sem foro parlamentar sua prisão deve ser pedida por Sérgio Moro e Cunha, vingativo já estaria pre-disposto a "colocar a boca no trombone".

Se isto ocorrerá ou não ainda é muito cedo para saber, o mínimo que já se pode analisar com essa provável cassação é que ela é funcional a tentativa de dar uma cara mais "limpa" ao golpe institucional e os ataques que Temer busca levar a cabo continuando esse caminho aberto pelo PT. Se será uma cara para limpar somente o golpe institucional ou se será uma alavanca para, com os mesmos fins, levar outros "Cunhas" junto a Cunha é algo que somente o especialista em Sérgio Moro da Rede Globo afirma.

Diana Assunção, colunista do Esquerda Diário e candidata a vereadora do MRT pelo PSOL na cidade de Sâo Paulo, argumentou em artigo publicada essa manhã: "cassar a figura de Cunha é funcional. Ajuda a resgatar a legitimidade que irão precisar para aprovar ataques como a reforma trabalhista. Nós, trabalhadores, jovens, mulheres, negros, LGBTs, indígenas e demais setores atacados por esses políticos, não devemos nos iludir: se é verdade que Cunha "já vai tarde", os golpistas já tem em seu lugar Rodrigo Maia do DEM, pronto a conduzir as reformas na Câmara."

A colunista deste diário concluiu o artigo afirmando: "Precisamos lutar contra esses políticos dos patrões e seus privilégios. Que ganhem o salário de uma professora e tenham mandatos revogaveis! Que o Senado corrupto e sua representação distorcida acabem! Lutemos por uma Assembleia Constituinte a partir da nossa mobilização para combater esses ataques e lutar por nossas demandas!"




Tópicos relacionados

Eduardo Cunha   /    Política

Comentários

Comentar