Juventude

MANIFESTAÇÃO NO RIO

Começa a manifestação na Alerj contra pacote. Veja depoimentos de trabalhadores da CEDAE e siga a cobertura

Acaba de se iniciar a manifestação dos trabalhadores da CEDAE, companhia da água e esgoto do Rio de Janeiro que está sendo ameaçada de ser privatizada por Pezão e Temer, em frente a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). Estava marcada para hoje a votação da privatização, mas por conta do receio da mobilização e contradições no interior da própria Alerj a votação foi adiada, ainda sem data oficial para ocorrer. No entanto, a manifestação se manteve, com uma presença novamente importante dos trabalhadores da CEDAE.

terça-feira 14 de fevereiro de 2017| Edição do dia

O Esquerda Diário e a juventude Faísca, estão ativos ao lado dos trabalhadores da CEDAE, em sua luta contra a privatização e o conjunto dos ataques desde o início, e está mais uma vez nesse momento sendo parte das manifestações.

Veja os depoimentos dos trabalhadores da CEDAE direto da Alerj para o Esquerda Diário:

“Nós estamos nos preparando para entrar em greve. Estamos de vigília porque esse processo de vender as ações da CEDAE é um processo ilegal, imoral e inconstitucional. Os trabalhadores estão vindo para cá, vamos nos reunir aqui, e ver o que será discutido na Alerj. Esse recuo é sintomático. Por que o Pezão está com o mandato cassado, sendo delatado na Lava Jato. O Jorge Picciani também está delatado, é a cereja da delação do Jonas Lopes Neto, ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado. Está todo mundo assustado. Para piorar a situação o Pezão ontem teve negado pelo Fux seu pleito de estar livre da Lei de Responsabilidade Fiscal. Então ele deve ser cassado. E o trabalhador da CEDAE está simplesmente se unificando para que não se transforme num grande Maracanã: falido e acabado”, Flavio.

“Companheiro nós estamos aqui nessa luta, que a princípio é pelo nosso direito ao trabalho. Mas hoje nós também estamos em defesa dos consumidores, porque água não é mercadoria, é saúde, é um direito de todo cidadão. E um dever do estado. Só que o estado quer se ver livre das suas obrigações. Quer ganhar dinheiro em cima do que é do povo do estado do Rio de Janeiro. Nós estamos aqui nessa luta e não vamos parar até derrubar esse governo corrupto que está hoje no estado do Rio de Janeiro”, Adriano.

“Nosso movimento está defendendo a sociedade de conjunto. Porque as privatizações não deram certo. Nós temos vários exemplos, e a ideia de estado mínimo não dá certo. A sociedade deveria entender que ao invés de privatizar se deveria estatizar serviços como o saneamento. Saneamento é uma obrigação. A gente brigar por uma CEDAE pública é brigar pela saúde pública da população, e não só pelos nossos empregos. A privatização serve para financiar empresários, enquanto nós estamos brigando por um direito”, Hiran.

“Trabalho na CEDAE na área de saneamento e estou nessa luta há vários anos, que se intensificou porque agora o governo do estado e o governo federal quer entregar todo o nosso país. E a CEDAE é uma das primeiras. Mas nós trabalhadores da CEDAE estamos firmes aqui nessa luta, chamando todos os trabalhadores em defesa da Saúde pública”, Rogério.

"Sou cedaeano concursado do concuro de 2002, estamos nessa luta contra a privatização da CEDAE. Ontem tivemos uma grande vitória lá em Brasília quando o ministro Luiz Fux adiou por 30 dias o empréstimo ao Pezão. Estamos na luta e estamos a cada dia mais vencendo. Hoje estamos aqui em frente à Alerj em mais uma grande manifestação dos servidores da CEDAE junto com o pessoal do MUSP - Movimento Único dos Servidores Unificado do Estado e estamos nessa luta, crente que esse pacote da maldade do Pezão não vai passar, e sabemos que vamos ter vitórias, como já tivemos várias. Esse pacote não vai passar, assim como o desconto de 22% dos servidores do estado também não vai passar. O servidor vai sair vitorioso nessa história, com certeza. Estamos torcendo que o Ministério Público coloque esses pilantras em cana, Pezão e Picciani são todos bandidos e vão entrar em cana e nós vamos comemorar, assim como vamos comemorar a vitória da CEDAE pública, estatal e indivisível. Até a grande vitória!", Bel da Conceição.

Junto aos trabalhadores da CEDAE há delegações de vários outros setores se manifestando agora, como trabalhadores do Hospital Anchieta, UENF, Sintuperj, Asduerj, professores da UERJ, além de organizações da esquerda.




Tópicos relacionados

CEDAE   /    Luiz Fernando Pezão   /    #UERJResiste   /    Rio de Janeiro   /    Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar