Política

GREVE GERAL

Começa a manifestação contra a reforma da previdência no centro do Rio

sexta-feira 14 de junho| Edição do dia

Milhares já se concentram neste momento na Candelária, no centro da cidade do Rio de Janeiro, para protestar contra a reforma da presidência de Bolsonaro e dos capitalistas. E mais outros milhares são esperados neste dia de paralisação nacional contra os ataques aos trabalhadores e os ataques à educação.

São esperados muitos trabalhadores professores e estudantes do setor público, da educação básica e superior; mas também professores da rede privada de ensino, petroleiros, trabalhadores dos Correios, trabalhadores da FIOCRUZ, do IBGE e inúmeras outras categorias que aderiram à esta greve.

Veja aqui: Rio de Janeiro amanhece com paralisações e atos contra a reforma da previdência

A manifestação caminhará à partir das 18h em direção à Central do Brasil.

Enquanto Bolsonaro passou a tarde rodeado de Ministros reacionários planejando o que fazer para proteger Sérgio Moro e manter a legitimidade do golpe que os levou ao poder, e enquanto deputados cheios de privilégios pagos pelos nossos impostos passaram o dia tramando para atacar os trabalhadores em seu direito de se aposentar; os trabalhadores do RJ que pararam passaram o dia rodeados da juventude que também tem seus direitos atacados pelos cortes contra a educação.

Leia também: 4 pontos para derrotar o plano do golpe da Lava Jato, Congresso, militares, Bolsonaro e grande mídia

Bolsonaro e os governantes estaduais e municipais lançaram mão da repressão contra o livre direito democrático de manifestação para tentar nos intimidar. Prenderam manifestantes em São Paulo, pelos quais devemos exigir liberdade já para detidos por se manifestar contra esta reforma, sem contar que também devemos lutar pela liberdade dos 75 presos na manifestação em Rio Grande do Sul exigindo sua liberdade. Querem tentar parar a aliança explosiva que pode ocorrer entre a juventude e a classe trabalhadora e isto não podemos aceitar.




Tópicos relacionados

14J Contra a reforma da previdência   /    Governo Bolsonaro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar