Mundo Operário

GREVE

Começa a greve dos municipários de Cachoeirinha

Na última quinta (02), a assembleia dos municipários de Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre, votou greve por tempo indeterminado a partir desta segunda (06).

segunda-feira 6 de março de 2017| Edição do dia

Um pacote de medidas que ataca os servidores municipais, adotada pelo prefeito Miki Breier (PSB) e votada na Câmara de Vereadores da cidade foi o estopim da greve, votada em assembleia na última quinta. O pacote de ataques foi votado no final do fevereiro, com grande aparato da Brigada Militar para reprimir os servidores que fossem protestar.

Os ataques incluem medidas como alteração do plano de carreira dos servidores, redução de gratificações e adicionais salariais, entre outros. Nas vésperas da assembleia da categoria o prefeito também encaminhou uma ordem de serviço que ameaçava punir os trabalhadores que aderissem à greve. Segundo nota do Sindicato dos Municipários de Cachoeirinha, a medida não tem valor legal.

No dia de hoje a agenda da greve conta com assembleias nos locais de trabalho, concentração e dos servidores em frente à prefeitura e também uma aula pública sobre a Reforma da Previdência. Na terça (07) ocorrerá novamente concentração em frente à prefeitura, seguida de marcha dos servidores.

De acordo com o que foi divulgado pelo SIMCA, os servidores também se somarão às manifestações do 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres.

O Esquerda Diário está à disposição dos trabalhadores em greve para divulgação de suas lutas contra os ataques do prefeito.




Tópicos relacionados

Porto Alegre   /    Caxias do Sul   /    Crise gaúcha   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar