Educação

SEMANA DE EDUCAÇÃO UNICAMP

Começa a Semana de Educação na FE da UNICAMP

Em um cenário de crise em todo o país que acarreta um extenso ataque à educação nas universidades e nas escolas- como o escola sem partido, reforma do ensino médio, crise na UERJ, cortes nas bolsas CNPq, reforma curricular, entre outras-, está acontecendo uma semana de palestras, atividades, intervenções artísticas e minicursos na Faculdade de Educação da UNICAMP com o tema: aqui se respira luta.

terça-feira 24 de outubro| Edição do dia

A semana foi iniciada na segunda-feira (23), já dando início às atividades da programação e contanto com uma grande mesa de abertura. Na mesa, estavam presentes Taína Aparecida Silva Santos, graduanda em história na UNICAMP, militante do movimento negro e do movimento de mulheres; Hosana Almeida da Silva, estudante de Pedagogia na FE/Unicamp e compõe o coletivo de estudantes mães da Unicamp e o Grupo de Trabalho sobre permanência estudantil; Daniele Rocha, graduada em pedagogia com habilitação em educação especial pela UNESP; e Raquel Pereira, graduanda de pedagogia na Faculdade de Educação e comissão organizadora da semana, que foi a mediadora.

Enquanto tentam aprovar o projeto Escola sem Partido, que na prática censura debates dentro das escolas, a tentativa de impor uma reforma curricular nas licenciaturas das universidades do Estado de São Paulo, barrada na USP a partir de grande mobilização do CAPPF, e projetos como o da Cura LGBT, se mostra como mais que necessário que debatemos a educação em tempos de crise.

O governo golpista e seus aliados como Alckmin, Dória, que quer servir uma ração humana como merenda às crianças e Jonas em Campinas, querem avançar cada vez mais contra os direitos da juventude e da classe trabalhadora. A censura à arte e os ataques à educação estão juntos com a reforma trabalhista e da previdência, no sentido de rebaixar o nível de vida dos mais pobres, enquanto garante os lucros dos monopólios de educação e dos banqueiros.

Assim, para instigar cada estudante, a Comissão Organizadora, junto ao CAP, dá início à Semana de Educação. A programação conta com mesas sobre os 100 anos da Revolução Russa: A educação soviética, sobre a Reforma Curricular imposta aos estudantes, sobre a questão da cura LGBT, entre diversas outras imperdíveis. Acompanhe a programação aqui:

https://docs.google.com/spreadsheets/d/1WYuJJLtHNmNKaGBfaN4XcHimXVUrsjPDHhdH0lXFyx4/edit#gid=0

Acompanhe a cobertura da semana de educação pelo Esquerda Diário e participe dos debates!




Tópicos relacionados

Educação   /    Educação   /    Campinas   /    Juventude

Comentários

Comentar