Sociedade

A POLÍCIA E O CRIME

Comandantes da PM-RJ são sócios do crime organizado, afirma ministro

O Ministro da Justiça, Torquato Jardim, segundo o blog de Josias de Souza, afirmou que “Comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio”. O Ministro avalia que, devido à prisão dos principais chefes do tráfico nos morros, o comando do crime organizado estaria mais pulverizado, abrindo mais espaço para o controle do tráfico por comandantes de batalhões da PM.

terça-feira 31 de outubro| Edição do dia

Esta afirmação do Ministro não traz nenhuma novidade para os milhares de moradores dos morros cariocas e da baixada fluminense, que sofrem sistematicamente com a violência policial que invade casas, agride, assassina e desaparece com moradores em operações montadas sobre o discurso de “combate ao tráfico de drogas e ao crime organizado”.

A existência das milícias, formadas por policiais, já escancara quem também está na disputa do controle do narcotráfico e outras operações do crime organizado. O discurso de “combate ao crime” serve muito bem aos interesses do governador Pezão, em particular, aos interesses dos capitalistas em geral, para manter o controle da população mais precarizada por meio da repressão e da violência policial.

Até porque, se a intenção real fosse o combate ao narcotráfico, teriam que começar por Brasília, por deputados, senadores e outros políticos aos quais sobram evidências de envolvimento com o crime organizado. Mas esses seguem acobertados pelo aparato judicial e policial. Aécio Neves está aí para contar história.

É preciso deixar claro que a desmilitarização da instituição da Polícia Militar não basta. Sua desmilitarização não tem condições de resolver e sanar os problemas de uma instituição assassina do povo preto e pobre e que nasce no seio da Ditadura Militar. A única maneira de começar a enfrentar seriamente estes problemas é exigindo o fim da Polícia Militar.




Tópicos relacionados

PM   /    Crime Organizado   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar