VIOLÊNCIA POLICIAL

Comandante do Batalhão da PM incentiva mortes em operações na Baixada Fluminense

Recentes conversas de Whatsapp entre policiais do Batalhão de Duque de Caxias mostram o comandante do quartel, Sérgio Porto, parabenizando militares que mataram homens durante operações no maior município da Baixada Fluminense.

terça-feira 12 de dezembro de 2017| Edição do dia

A denúncia foi feita por ouvintes da BandNews FM.

Chamado de auto de resistência, quando a polícia alega resistência da vítima para justificar mortes, sempre foi usado para justificar a chacina praticada pela polícia, principalmente nas favelas contra o povo negro e pobre.

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, entre janeiro e outubro de 2016, a cidade registrou 47 casos de auto de resistência, enquanto no mesmo período deste ano o número chegou a 94.

Nas conversas do WhatsApp, o comandante usa figurinhas de aplausos e caixões para incentivar os PMs que mataram suspeitos. Em uma das conversas, ele envia a foto de uma xícara de "café com leite" para fazer referência a um PM do Batalhão que não matou ninguém durante uma ação.

A violência policial aumenta todo ano, contradizendo todo o discurso que de sua existência para nossa segurança. A existência da polícia serve na verdade para assegurar os interesses dos mais ricos e dos grandes políticos do Brasil. A conversa de whatsapp com o comandante do Batalhão parabenizando as mortes na operação do maior município da Baixada Fluminense, nos dizem que a polícia deve acabar já!




Tópicos relacionados

PM   /    Violência Policial

Comentários

Comentar