Negr@s

CÁRCERE

Com superlotação dos presídios, ônibus será utilizado como cela no RS

No Rio Grande do Sul, devido ao excesso de detentos nas penitenciárias do estado, o governo estadual decidiu utilizar um ônibus de transporte prisional desativado como cela para os presos.

quinta-feira 24 de novembro| Edição do dia

A medida foi anunciada nesta terça-feira (22) pela Secretaria de Segurança Pública, que também informou que melhoraria as condições de espaço do ônibus, que será somente utilizado para triagem dos detentos.

Com celas já superlotadas, com um alto processo de precarização dos presídios públicos e com as crescentes medidas governamentais, o Brasil está no posto de quarto país com a maior população carcerária do mundo, com o assustador número de mais de 622 mil detentos.

55% dos presos está na faixa de 18 a 29 anos, 61% são negros e 75% tem o ensino fundamental completo, retratando muito bem qual o alvo das Polícias e do sistema penal brasileiro. 28% deles respondiam ou foram condenados por crime de tráfico de drogas, 25% por roubo e 13% por furto, que escancara as políticas de encarceramento em massa e criminalização da pobreza e da população negra.

O país passa por uma crise no sistema prisional. Não se poderá manter por mais muito tempo a crescente dos detentos em contraposição da situação insalubre dos presídios, ao mesmo tempo em que há a contradição do custo ao estado de R$ 21 mil por preso.

Não obstante, o governo estadual do Rio Grande do Sul opta por medidas absurdas pois já não tem mais espaço para amontoar seus condenados, porque muitos deles, de maneira ilegal, aguardam suas vagas nos presídios em celas de delegacias locais e até mesmo em veículos da Polícia Militar e Civil.

Com o cenário atual se desenha uma trágica novela que mais parece um retrato dos calabouços da antiga colônia escravocrata: A divisão entre uma classe que recebe todos os direitos e outra a que lhe cabe todos os deveres.

Para saber mais sobre a história do sistema prisional e o encarceramento da população negra.




Tópicos relacionados

Negr@s

Comentários

Comentar