INTERVENÇÃO FEDERAL

Com recorde de mortes causadas por policiais, Intervenção Federal chega ao sétimo mês

terça-feira 18 de setembro| Edição do dia

Intervenção Federal no Rio de Janeiro chega ao seu sétimo mês, sem que a criminalidade tenha sofrido diminuição significativa. Embora tenham sido registradas diminuições no roubo de carga (-20%), roubo de veículo (-15%) e assalto a pedestres (-16%), houve um aumento de 150% no índice de mortes em confrontos policiais; um aumento de 45% no número de tiroteios (de 3600 em Agosto do ano passado para 5800 esse ano) e uma diminuição no índice de apreensão de armas de 24% quando comparados com 2017. Durante a intervenção, houveram 68 casos de ferimento por bala perdida e de Janeiro a Julho, a polícia foi responsável por 895 mortes violentas, um número alto que foi reforçado pelas operações em áreas de conflito, totalizando 21.7% dos homicídios registrados no Rio de Janeiro.

Estes números mostram que a decisão autoritária do Governo Federal de enviar tropas ao Rio de Janeiro não apenas foi ineficaz em diminuir a violência, como gerou um aumento da mesma devido aos confrontos deflagrados à partir da intervenção. Esta medida apenas veio para intensificar a opressão e exploração do povo negro, pobre e morador de favelas e periferias!

O problema da violência no Brasil é decorrente de sua enorme desigualdade social, onde os mais ricos tem uma renda 36 vezes maior que a população mais pobre. Nós do Esquerda Diário repudiamos fortemente essa medida reacionária, e defendemos que a solução do quadro de violência no Rio de Janeiro apenas pode acontecer mediante a legalização das drogas e um programa anticapitalista que pleiteie o não pagamento da dívida pública, com seus recursos sendo investidos na criação de empregos, na melhora nas condições de vida da população e na redução das desigualdades sociais. indicadores sociais.




Tópicos relacionados

Intervenção Federal   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar