Política

Com pressa para libertar bilionários, Moraes critica duração das prisões

Durante almoço com “bloco moderador” o ministro do STF, o tucano Alexandre de Moraes, declarou que prisões da lava-jato não devem durar para sempre, e que é preciso estabelecer limites.

quarta-feira 15 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Nesta terça-feira, Moraes declarou a nove senadores do PR, PTB, PTC, PSC e PRB, que prisões da lava-jato não podem durar “ad eternum”, a declaração faz coro com a posição declarada por Gilmar Mendes na semana passada sobre as “alongadas prisões”, criticando a primeira fase da lava-jato e poder ser um alerta para um afrouxamento do tempo de prisão de Eduardo Cunha.

A posição dos ministros, servem para escancarar ainda mais a farsa da lava-jato, que de um lado cria episódios midiáticos de prisões e de “punições aos corruptos”, mas na verdade não vai punir nenhum político e continua mostrando sua seletividade nas investigações, com a preocupação dos ministros em salvar os seus.

O mais absurdo é que o ministro golpista, que têm sua carreira pavimentada a sangue, se diz preocupado com a jurisprudência do STF, mas não se pronuncia sobre os mais de 40% de casos não julgados dentro das penitenciárias, que servem para manter a juventude negra encarcerada, em presídios superlotados com maus tratos e torturas.

A lava-jato só serve para evidenciar o que estamos denunciando aqui faz tempo, que para os ricos a justiça é outra, ela tem pressa, é prisão domiciliar em verdadeiras mansões e seletividade para julgar, já para os pobres, a realidade é humilhação e superlotação nas cadeias, sem ao menos ser julgado.

Nenhuma punição ou resolução da corrupção é possível por dentro desse sistema podre em que vivemos, que atende aos interesses de empresários e banqueiros, e a lava-jato é parte dele e não pode responder a nossa revolta contra os que vivem regados à privilégios e ainda atacam os direitos dos trabalhadores e da juventude. Só a nossa mobilização independente que enfrente os privilégios de políticos, empresários e juízes pode responder a corrupção e barrar os ataques de Temer. Que todo crime de corrupção seja julgado por um juri popular!




Tópicos relacionados

Alexandre de Moraes   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar